Após pesquisas, Dilma permanece atônita, enquanto Aécio tenta não se abalar

Os números, que apontaram aumento da vantagem da candidata à reeleição sobre o tucano, tiveram reações inesperadas se considerarmos que os eleitores irão às urnas já neste domingo.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

São Paulo – Depois da divulgação das pesquisas dos institutos Datafolha e Ibope, a equipe de reportagem do InfoMoney conversou com pessoas próximas aos presidenciáveis, Dilma Rousseff, do PT, e Aécio Neves, do PSDB. Os números, que apontaram aumento da vantagem da candidata à reeleição sobre o tucano, tiveram reações inesperadas se considerarmos que os eleitores irão às urnas já neste domingo.

Enquanto no Datafolha, a petista aparece com 53% dos votos válidos e o peessedebista detém 47%, no Ibope, Dilma conta com apoio de 54% do eleitorado, contra 46% de Aécio.

Após a divulgação dos números, Dilma teria permanecido imóvel, diante de sua equipe de campanha que comemorava efusivamente, relatou um dos principais coordenadores de sua candidatura. “Ela permaneceu atônita. Não é que ela esteja incrédula, mas a presidenta prefere esperar o resultado das urnas”.

Por outro lado, Aécio evitou demonstrar desânimo frente ao novo revés e entoou discurso otimista logo depois da divulgação dos dados. “Os números podem até chatear, mas seguimos confiantes. Acreditamos que o desempenho dele no debate de amanhã será determinante nesta reta final”, despistou um membro da campanha do presidenciável do PSDB.

Marcello Ribeiro Silva

Leia também