Cinco coisas que a África do Sul me ensinou

Apesar das semelhanças quanto à situação econômica atual, a história e o modo de vida sul-africanos são bem distintos
Por  Glenda Ferreira
info_outline

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Um país compatível com o Brasil: estamos juntos no bloco econômico dos Brics (formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e somos apontados como países em desenvolvimento – aqueles que contam com um padrão de vida entre médio e baixo, apesar do progresso econômico em ascensão.

Apesar das semelhanças quanto à situação econômica atual, a história e o modo de vida sul-africanos são bem distintos.

Confesso que o que vi foi muito diferente do que eu esperava, por isso compartilho hoje cinco coisas que eu aprendi na África do Sul:

1 – Madiba

Madiba, como carinhosamente é chamado Nelson Mandela, é o símbolo de paz e reconciliação do país. Mesmo após ter ficado preso por 27 anos (!), saiu em busca da paz e fim do Apartheid.

Uma frase sua famosa é: “A educação é a mais poderosa arma pela qual se pode mudar o mundo.”

Fiquei encantada em conhecer mais sobre a sua história em uma mostra do Museu do Apartheid e já estou lendo livros dedicados a ele.

2 – Base econômica

Não tem jeito. Se eu vou viajar, quero logo saber do que o país vive e qual é a sua principal atividade. Então, fiz a pesquisa.

Descobri que a economia por lá é bem diversificada, tendo como alicerce o setor de serviços, indústria, agricultura e extrativismo.

Dentro do setor de serviços, o destaque foi confirmado para o turismo (como não lembrar dos famosos safaris?). Além disso, o extrativismo, que é um tanto quanto polêmico, coloca o país como um dos maiores produtores mundiais de ouro e diamante.

3 – Vinho para alegrar

Os vinhos são de excelente qualidade (já deu para perceber que eles me apetecem por este artigo aqui). 

A combinação da elegância do Velho Mundo com o Novo Mundo é o que caracteriza os vinhos produzidos por lá.

Apesar de ser muito famosa, a Pinotage é uma uva odiada por muitos produtores pois é de difícil manejo e pode, facilmente, dar origem a vinhos de péssima qualidade. Para a nossa alegria, os sul-africanos aprenderam a lidar com esse novo tipo de uva e hoje há excelentes vinhos elaborados com essa variedade da fruta.

Não deixe de conhecer as cidades produtoras, como Paarl, Stellenbosc e Franschhoek, uma coladinha na outra, entre várias vinícolas.

4 – Big Five mais um

Quem optar por fazer um safári, irá em busca do quinteto denominado “Big Five”, que são os Cinco Grandes animais africanos, o grupo composto pelo leão, o leopardo, o rinoceronte, o búfalo e o elefante.

Mas, além disso, existem (pasmem) ainda os pinguins africanos, que vivem em uma praia – você pode ficar bem pertinho deles, inclusive.

A conservação dos pinguins já superou vários desafios, como mudanças climáticas, diminuição de cardumes de peixes e um vazamento de óleo que colocou em risco grande parte da população.

Mesmo com tantos riscos à sobrevivência, os pinguins seguem bravamente e são uma atração imperdível em Simon’s Town, bem perto de Cape Town.

5 – Prejulgamento

O preconceito existe sim. Ainda que velado (e tantas outras vezes nem tanto), os reflexos do Apartheid ainda podem ser sentidos.

Nos restaurantes, quem serve ainda são os negros e quem consome, os brancos. E em outras tantas situações, ocorre o mesmo.

E, apesar de o país ter onze línguas oficiais, se você reparar bem, observará que até a língua falada é diferente. Os brancos costumam falar africâner, enquanto os negros optam pelas línguas originadas das tribos dominantes.

Um paralelo econômico

Como não poderia ser diferente (uma vez que o nosso assunto aqui são investimentos), tracei um paralelo de cada um desses pontos com o seu dinheiro.

Na hora de cuidar de seu rico dinheiro, todo o cuidado é pouco. Por isso, tenha bons líderes para te guiar em sua jornada com a educação (financeira) como um dos pilares, assim como a África do Sul fez com Mandela.

Sem esquecer de uma boa diversificação de seus investimentos, à moda sul-africana. Nada de depender em encontrar um diamante escondido (aquela ação que irá te deixar rico), considere doses equilibradas de cada item.

Mas dá para alegrar também: se você gosta de um bom vinho, não deixe de adicioná-lo. Mas tem que deixar na mão de quem sabe o que está fazendo. Cada uva demanda um cuidado especial na produção do vinho (reparou que nem todos sabem lidar com a Pinotage?).

Então, lembre-se disso na hora de escolher um bom fundo de investimentos, por exemplo. A escolha do gestor deve ser um de seus critérios principais, afinal, será que ele entende mesmo o manejo necessário para investir em determinados ativos? A dica vale em especial para os fundos multimercado que oferecem maior liberdade aos gestores – para estragar a harmonização é muito fácil.

Agora, não se esqueça que em sua trajetória como investidor é bem provável que passará por algumas turbulências e oscilações de valores (na renda variável e também na fixa). Mas se os pinguins sobrevivem a tantos reveses e têm lugar cativo na África, com você e seu dinheiro não será diferente. Com os devidos cuidados, tudo fica bem.

Por fim, para as suas finanças, você pode até ter algum prejulgamento em relação a alguma aplicação – tem trauma do investimento em ações? Mas não sei deixe levar e nem torça o nariz. Não deixe de pesquisar um pouco mais sobre o assunto e encarar sem preconceitos alternativas interessantes para ganhar mais.

Extra: caso você vá para Cape Town, muita atenção aos horários, já que por lá o comércio costuma fechar bem cedo, às 18h. Muito planejamento para não perder nenhuma atração – e isso também vale para o seu dinheiro. E para te ajudar na organização e planejamento dos seus investimentos, pode contar comigo e com o time da Levante.

Compartilhe

Mais de Blog da Levante

Blog da Levante

Kit Brasil 2019

Chegou a hora de dar a minha perspectiva para o comportamento deles neste ano, com foco mais específico em ações, que é a minha especialidade, e no Kit Brasil 2019
Blog da Levante

Como assim, Marco Aurélio?

"Se o Supremo ainda for Supremo, minha decisão tem de ser obedecida, a não ser que seja cassada". A frase de Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, é de rara ambiguidade
Blog da Levante

A hora da virada

Em economia, muito se fala sobre ciclos econômicos (conseguiu visualizar uma imagem com as flechas para cada etapa?). E se existe um setor que tem fases bem definidas, são os ciclos imobiliários
Blog da Levante

Home bias

Sempre tenho uma busca por passagem no radar ou aproveito um feriado para conhecer um lugar diferente. É o meu maior incentivo para viver e investir cada vez mais