A hora da virada

Em economia, muito se fala sobre ciclos econômicos (conseguiu visualizar uma imagem com as flechas para cada etapa?). E se existe um setor que tem fases bem definidas, são os ciclos imobiliários

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Com este título, parece até que irei falar sobre o ano que está por vir. Bom, não deixa de ser por se tratar de um novo ciclo que irá iniciar. Mas o foco mesmo está em um novo início bem importante.

Em economia, muito se fala sobre ciclos econômicos (conseguiu visualizar uma imagem com as flechas para cada etapa?). E se existe um setor que tem fases bem definidas, são os ciclos imobiliários.

É onde conseguimos ver com muito mais facilidade em qual período estamos, como será daqui a alguns anos e como podemos nos posicionar para aproveitar cada situação. Por isso, hoje estou aqui para te falar que você não pode deixar essa chance de excelentes lucros passar por você, principalmente por conta do excepcional momento em que estamos.

PUBLICIDADE

Podemos resumir o ciclo da seguinte forma: expansão, excesso de oferta, recessão e depois uma recuperação.

Atualmente, estamos com um pé na recuperação após anos sofridos para o setor. Isso aconteceu devido às incertezas econômicas e à queda drástica da demanda por imóveis – quem que assume uma dívida de longo prazo sem nem ter a certeza de que continuará em seu emprego?

Com isso, os preços caíram e o estoque aumentou de forma geral no país, mas já vem ensaiando uma recuperação mais parruda.

E este é justamente o momento de virada – sem pensar novamente nas festas de Ano Novo.

Sabe por que os imóveis estão prontos para uma escalada de seus preços? Vou listar quatro motivos principais:

  • O estoque está com tendência de declínio
  • Os preços dos imóveis ainda estão atrativos
  • A taxa de juros está em suas mínimas históricas (e sem perspectivas de aumento no curto prazo)
  • Há um gradual aumento do poder de compra

Agora você ainda encontra excelentes oportunidades no setor, mas, em breve, tudo aponta para uma disparada nos preços.

PUBLICIDADE

Por exemplo, os distratos prejudicaram muita as incorporadoras. Neste vídeo explico melhor o que isso significa. 

Com as mudanças regulamentais, todo o poder de negociação que as pessoas conquistaram com o estoque alto por conta dessas devoluções é perdido.

Com isso, podem não precisar tão desesperadamente vender novamente o imóvel, por o prejuízo ser menor. Ou seja, se você deseja comprar um apartamento, por exemplo, deve correr antes que essa nova regra entre em vigência. Vale o olhar atento para empreendimentos recém-entregues (do sexto mês em diante) para conseguir bons descontos.

Além disso, os vendedores amam uma boa negociação – vá com paciência e tempo para conseguir a melhor condição. Não é um jogo de uma conversa só.

Com a Selic nos atuais níveis, a taxa para financiamento começa a ser reduzida. Portanto, não esqueça de negociar com o seu banco também uma taxa bacana.

Já está em um financiamento de longo prazo? Confirme se você consegue trocar sua dívida cara por outra mais barata.

A sugestão de compra de um imóvel pode causar estranheza, já que muita gente acha que NÃO é uma boa opção comprar a tão sonhada casa própria.

Mas, como eu sempre digo, depende mais de quem você é do que da opinião dos outros. Dependendo de sua consideração de por quanto tempo o imóvel poderá atender às suas necessidades, localização e tamanho, pode ser sim uma bela oportunidade.

PUBLICIDADE

Se fizer sentido para as suas expectativas daqui para frente e se é o seu sonho também, por que não? Você deve ponderar que não é mais apenas um investimento, mas sim o seu lar.

Agora, se você já tem um imóvel e quer investir neste setor que está em um momento tão oportuno, conta com outras alternativas.

Os fundos imobiliários têm algumas vantagens, como garantir diversificação, já que você pode investir em shoppings, galpões logísticos e grandes empreendimentos imobiliários. Além disso, você pode investir com muito menos quando comparado a imóveis: dá para começar com R$ 100 e construir uma carteira com R$ 1000. Para vender é muito mais simples, já que você vende como se fosse uma ação e, além de tudo isso, você ainda ganha com os aluguéis caindo em sua conta todo mês.

Por fim, outra forma de lucrar são com as ações de empresas negociadas na Bolsa que são atreladas ao setor imobiliário. Considere não apenas construtoras e incorporadoras, mas também corretoras, empresas que trabalham com revestimentos cerâmicos ou que tenham relação com o setor. O que não faltam são maneiras de ganhar da casa própria à casa de papel.

Glenda Ferreira