Repique do pique é poker

Há um bom tempo já queria escrever a respeito, porém faltava oportunidade e, claro, mercado para isso. Com todos esses anos de experiência e aprendizado posso dizer que existem algumas coisas que eu só aprendi tomando pancada na cabeça. Uma delas são esses mercados de "repiques". Confira:

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Há um bom tempo já queria escrever a respeito, porém faltava oportunidade e, claro, mercado para isso. Com todos esses anos de experiência e aprendizado posso dizer que existem algumas coisas que eu só aprendi tomando pancada na cabeça. Uma delas são esses mercados de “repiques”.

O que é um repique?
Repique é um termo utilizado para caracterizar um movimento contra a tendência de baixa. Depois de identificarmos topos e fundos descendentes no gráfico diário podemos perceber que os movimentos de alta contra a tendência são nada mais nada menos que movimentações para uma nova manutenção da tendência de baixa.

Para que serve?
Ilude e alimenta os famintos para abrir uma boleta de compra.

Qual objetivo?
Fazer com que os vendedores (short sellers) vendam mais e mais.

Entendo perfeitamente que o mercado tem para todos os gostos, perfis e preferências. Entendo também que quanto maior o risco do mercado, maior poderá ser o retorno. Os repiques de mercado para mim são como o queijo para o rato e o sangue para o vampiro. Em mercados de baixa, quando aparecem, estarão sempre em abundância atraindo o investidor para tomada de decisão. São fortes porque são movimentações de alívio de mercado e não de tendência. São voláteis porque na sua maioria provocam reversão às médias e, por fim, são perigosos por oferecer retornos rápidos, alguns casos desordenados, sem coerência. A tal da volatilidade atrai aquele que tem fome pelo “trade” e sede pelo “risco” ou talvez o investidor não tenha a menor noção o que é um, quanto mais o outro.

Pela regra da análise gráfica penso que repiques são bons para daytrades enquanto movimentos a favor da tendência são bons para swingtradeNa prática, basta se misturar uma meia dúzia de investidores para vermos que teremos de tudo um pouco até mesmo buy and hold  na jogada.

Quando eu penso em repiques de mercado penso em um formigueiro. Basta tocá-lo para “formigalhada” brotar por todos os lados insandecidos a procura. Mas procurando o quê? É fundo? Vai reverter tendência? Já caiu demais, agora está na hora de subir? Não meu amigo. Em ambiente de volatilidade alta essas perguntas se confrontam com seu emocional. Perguntas que pela análise técnica não serão capazes de serem respondidas imediatamente.

Já temos até um velho jargão: Quem gosta de repique é escola de samba! Se daytrade é a caracteristica fundamental para esse tipo de cenário de mercado então estamos todos lascados. Já dizia um colega analista “Daytrade é a formula 1 das operações”. O camarada tão pouco experiente vai conseguir se aventurar neste mercado.

Como os pólos de um imã, a maior atração é por conta do EMOCIONAL! TÁ NA HORA DE GANHAR DINHEIRO! É fácil! Só comprar porque vai subir, afinal caiu demais! Emocional é uma coisa séria, pois nenhuma mente inclusive a minha foi treinada para controlar esses “ataques emotivos de bolsa de valores”. O grande perigo de nossas operações, isto é, nós mesmos – nossa mente.

Meu conselho. Não lute contra o fluxo do mercado. Não seja mais um dos que se iludem pela busca do dinheiro fácil e rápido. Pela ótica da análise técnica ganhamos dinheiro operando a favor da tendência e não contra. O esperto não é quem se acha esperto, mas sim aquele que acha que a esperteza está no mercado. Para isso, só o fato de você se defender, já é um bom retorno.

Repique do pique é poker. Façam suas apostas.

abs
Raphael Figueredo

Raphael Figueredo