Tudo é mais simples quando se é mais jovem.

8 exemplos sobre porque os jovens devem (e podem) iniciar cedo seus projetos de vida.         Texto original de Ramit Singh Sethi. Tradução e adaptação: Silvia Alambert

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Se os jovens pensassem sobre as responsabilidades que terão daqui a 20 anos – ou mesmo em 5 – iriam querer iniciar seus projetos de vida agora mesmo.

1) Economizar dinheiro é mais fácil quando se é mais jovem. Se você acha que não consegue poupar 30% ou mais do que você ganha hoje, pense: você não tem que gastar com ninguém mais a não ser com você mesmo e, enquanto seu salário aumenta, suas despesas continuarão as mesmas desde que você inicie hábitos corretos agora. Se você pensa que será capaz de poupar mais no futuro do que hoje, você está no mínimo maluco. Faça um planejamento e inicie o caminho.

2) Exercitar-se. Sendo jovens estamos na nossa melhor forma natural. Há pessoas com uma década de idade a mais do que eu e que correm em volta do quarteirão próximo a minha casa. Quando eu vou, além de ultrapassá-las, vejo-as suar mais que o Usain Bolt*.

3) Iniciar um negócio próprio. Os motivos mais comuns que levam as pessoas a se justificarem por não iniciarem um negócio próprio: “Eu vou esperar ter um pouco mais de dinheiro” ou “Eu não estou pronto ainda.”. Tudo bem. A maioria das pessoas não irá iniciar um negócio próprio e isto é compreensível, mas, se realmente quiser iniciar, nada melhor do que errar enquanto se é jovem. Não há tempo e nem espaço para erros conforme vamos ficando mais velhos.

4) Passar o tempo com os amigos. É mais fácil sair com os amigos agora do que no futuro. Por quê? Porque de um modo geral, vivemos na mesma localidade, temos estilos de vida parecidos e nosso único compromisso é conosco.

Se você tiver amigos casados, você entende o que eu estou falando. 

5) Preparar um projeto de vida. Nós temos mais tempo para realizar coisas agora do que quando formos mais velhos.

Vamos cair na real: Nós temos muito tempo ocioso que usamos para atividades de lazer – ou assistindo TV jogado no sofá, à beira da piscina, ou seja lá o que for.

A questão é: você consegue gerenciar o seu tempo e direcioná-lo para a realização daquilo que você realmente quer para você no futuro? A resposta é sim.

6) Risco, investimento e vida. Vou descrever alguns medos que nós temos sobre pensar em investimento, mas você pode aplicar isto em qualquer área da sua vida. 

a) Medo de perder dinheiro. Não se preocupe tanto em ter um portfólio perfeito de investimentos. Não se preocupe se seus amigos estão ganhando mais dinheiro do que você. Preocupe-se em ainda não ter começado a fazer nada.

Por medo de perder, muitas pessoas nem pensam na possibilidade de ganhar e querem correr atrás do tempo perdido quando o tempo já não lhes favorece tanto.

b) Medo de correr riscos. Quando somos mais jovens, somos bem mais tolerantes a correr riscos – até há um certo apetite por isso. Se investirmos bem no longo prazo, o tempo atenuará as perdas do curto prazo e isto não significa que é preciso você perder todo o seu dinheiro. Estou dizendo que você  deve se informar e se educar para começar e, ainda assim, se você deixar uma brecha de medo tomar conta de você com relação a investir dinheiro ou não, tenha certeza que você estará perdendo os melhores anos de juros compostos trabalhando para você.

c) Medo de “ter que pagar” por conhecimento. As pessoas mais experientes gostam de partilhar conselhos e criar conexões, porém é preciso entender que essas pessoas investiram longos anos em seus estudos, dedicaram muito de seu tempo a aprender coisas que você que é mais jovem ainda não sabe, trabalharam duro e, melhor, aprenderam muito no mundo corporativo e na escola da vida para alcançarem aquele nível de conhecimento. Não. Elas não se importam em vez ou outra orientar as pessoas sem cobrarem nada por isso, principalmente quando sentem que o desejo por aprender é genuíno.

7) Viajar.  Você acha que depois dos 30 ou 35 anos você estará no mesmo pique de passar o final de semana em alguma praia, chegar em casa às 5 da manhã e ir trabalhar na segunda-feira às 8 hs? Esqueça.

Viajar para passear (ou mesmo morar) é incrivelmente mais simples quando somos mais jovens. E cabe tudo em uma mochila!

8) Viver em situações que seus pais abominariam. Quando somos jovens não vemos problema, por exemplo, em ter que dormir em um colchonete, no chão, no sítio dos amigos; vivemos bem em uma república dividindo quarto e banheiro e achamos divertido.

Depois dos 30, as pessoas já começam a dar preferência por hotéis mais confortáveis; depois dos 35 anos, as pessoas querem ficar em resorts.

Isto significa que economizar no valor do aluguel, dirigir um carro com sete anos de uso ou apenas pensar que você não precisa de muito é mais simples quando se é mais jovem.

Pense sobre isto. 

Você poderá fazer deste artigo apenas mais uma leitura de blog ou você poderá agir e fazer o que realmente você quer fazer pelo seu futuro.

Porque tudo é mais simples enquanto se é jovem.

* Usain Bolt – Velocista jamaicano, multicampeão olímpico e mundial 

Silvia Alambert Hala

Silvia Alambert Hala é CKO da Progress Educacional, co-fundadora da The Money Camp™, empresa licenciada no Brasil pela Creative Wealth™ Intl (USA) onde atua há 13 anos como educadora financeira de crianças, jovens e adultos, coach especializada em finanças comportamentais, palestrante, co-autora do livro “Pai, ensinas-me a poupar!” (Ed. Rei dos Livros) publicado em Portugal e coordenadora do projeto de educação financeira para jovens atletas de alto desempenho da empresa Tênis to Go™.