Qual será o seu próximo carro?

Para alguns, carro é meramente uma alternativa de transporte, para outros, no entanto, carro é sinônimo de status e estilo de vida.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Recentemente fui questionado quanto ao melhor carro para compra. Como resposta, lancei algumas perguntas para reflexão, afinal de contas, cada pessoa precisa de um carro que atenda às suas necessidades particulares. Qual será o uso? Qual a necessidade de conforto? Viajará com frequência? Tem família? Qual a disponibilidade de caixa? Quais os custos acessórios? Qual o preço de revenda?

Se você precisa de um carro para rodar no dia-a-dia, compre um modelo mais simples com custos de manutenção reduzidos e quando necessitar de mais comodidade, normalmente para as viagens mais longas e pouco frequentes, alugue um automóvel maior. Acredito que seja possível salvar dinheiro e garantir mais conforto na viagem se conseguir separar as duas distintas necessidades.

Em uma confraternização de final de ano, um amigo chegou com o seu carro “meio antigo” e ao me cumprimentar, sem jeito, disse que estava pensando em trocar de carro, como se fosse vergonhoso ter aquele modelo. O carro está bom, a manutenção preventiva é barata, atende às necessidades, traz o conforto necessário, os gastos acessórios como seguro e impostos são reduzidos quando comparados aos de um carro novo, então por que se envergonhar? Ter as necessidades atendidas gastando pouco e de forma consciente é, no mínimo, inteligente.

Mudei o meu conceito sobre automóveis quando pedi a opinião de uma amiga, apresentando dois modelos no momento da troca do meu carro. “Gosto daquele que emite menos gás carbônico na atmosfera”, disse ela, sem sequer olhar as opções. Percebe como me senti pequeno diante dessa resposta?

Particularmente não abro mão de ter um carro na garagem, que me permita ir e vir sem a necessidade de planejar o tempo. Ele está ali, disponível. Alguns itens de conforto e especialmente de segurança são mandatórios na escolha do carro, mas aprendi a não escolher pela influência de terceiros.

 A melhor compra é aquela que atenda de fato aos requisitos individuais. Jamais compre um carro pensando no que os outros vão pensar, com base na opinião de amigos, familiares ou ainda pior, do vendedor.

Qual o melhor carro para você? Ninguém melhor do que você mesmo para responder, mas considere o conjunto de atributos como custo, responsabilidade social, desempenho, conforto e segurança.

É válido lembrar que automóvel é um ativo altamente depreciável, cujo custo no Brasil é elevadíssimo e, portanto, a ponderação dos fatores mencionados poderá fazer com que você mude sua forma de pensar na próxima aquisição.

 Avalie o que realmente é prioridade para você e evite o desperdício!

Eli Borochovicius

Eli Borochovicius é docente de finanças na PUC-Campinas. Doutor e Mestre em Educação pela PUC-Campinas, com estágio doutoral na Macquarie University (Austrália). Possui MBA em gestão pela FGV/Babson College (Estados Unidos), Pós-Graduação na USP em Política e Estratégia, graduado em Administração com linha de formação em Comércio Exterior e diplomado pela ADESG. Acumulou mais de 20 anos de experiência na área financeira, tendo ocupado o cargo de CFO no exterior. Possui artigos científicos em Qualis Capes A1 e A2 e é colunista do quadro Descomplicando a Economia da Rádio Brasil Campinas