AO VIVO Copom eleva Selic para 7,75%: o que muda na economia e nos seus investimentos? Especialistas respondem em live; assista

Copom eleva Selic para 7,75%: o que muda na economia e nos seus investimentos? Especialistas respondem em live; assista

O seu bolso está preparado para o Dia do Cliente?

Datas comemorativas servem para marcar momentos importantes, mas também são bem aproveitadas pelas empresas para a alavancagem das vendas

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
Sacolas de compras
(Shutterstock)

Parece que esta geração de brasileiros cursando o Ensino Fundamental tem uma preocupação menor que a anterior para memorizar datas que marcaram a história do nosso país, como o Descobrimento do Brasil, que se deu em 22 de abril de 1500, a Independência, em 7 de setembro de 1822, e a Proclamação da República, em 15 de novembro de 1889.

Mas nem por isso essas datas deixaram de ser consideradas comemorativas. Muitas outras efemérides marcam a vida escolar, como o Dia do Livro (18 de abril), o Dia do Índio (19 de abril), o Dia de Tiradentes (21 de abril) e o Dia da Bandeira (19 de novembro).

Datas de aniversário, de casamento, de formatura ou mesmo de um acidente grave também marcam a nossa vida e a nossa história, sendo muitas vezes anualmente lembradas e celebradas.

Algumas datas, como o Dia das Mães e Dia dos Namorados, foram popularizadas e outras, importantes para a principal religião no país, como a Páscoa e o Natal, são um marco para a sociedade.

Todos esses momentos de celebração proporcionam ao varejo uma oportunidade para aumentar o faturamento com campanhas específicas de vendas.

O segundo semestre do ano é iniciado com as férias escolares, que embora não sejam uma data específica e nem comemorativa, movimenta o mercado de entretenimento e turismo.

No mês de agosto, comemora-se o Dia dos Pais. Em outubro, o Dia das Crianças. Em novembro, o comércio varejista é estimulado pela Black Friday. E, no mês de dezembro, celebra-se o Natal.

Como perceberam os leitores mais atentos, o mês de setembro não foi mencionado.

Em 2019, o governo lançou a Semana do Brasil, convidando as empresas a criarem promoções na semana do dia 7 de setembro, data em que comemoramos a Independência do Brasil.

PUBLICIDADE

Mas existe uma data pouco conhecida, que objetiva impulsionar as vendas e agitar o mercado consumidor com ofertas especiais no mês de setembro: o Dia do Cliente, celebrado no dia 15.

Em pesquisa realizada no ano passado pela Social Miner, 55% dos entrevistados disseram desconhecer a data. Isso gera um desafio grande para as empresas que apostam nas promoções para aumentar o faturamento.

No ano passado, as empresas de e-commerce faturaram R$ 2,2 bilhões, apresentando um crescimento de 30% nas vendas, quando comparado ao mesmo período de 2018.

As empresas, com seus eficientes departamentos comerciais, precisam atrair novos consumidores e fidelizar seus clientes em um período de pandemia, então não faltará criatividade nas propagandas e inteligência de marketing para conquistar a atenção e admiração desses potenciais compradores.

O ano de 2020 tem sido atípico e a retomada econômica será lenta e gradual. Seremos bombardeados por ofertas no Dia do Cliente. Mas vale considerar que os tempos ainda são difíceis e se faz necessário refletir sobre as destinações do dinheiro.

Se, por um lado, o consumo é necessário para o fortalecimento econômico, por outro, as incertezas preocupam aqueles que vislumbram a possibilidade de um desequilíbrio orçamentário.

Para o Dia do Cliente, compre com moderação.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

Eli Borochovicius

Eli Borochovicius é Head Pedagógico da Progress Educacional, empresa especializada em Formação de Professores para Letramento Financeiro e desenvolvimento de conteúdo financeiro para escolas e empresas e docente de finanças na PUC-Campinas. Doutor e Mestre em Educação pela PUC-Campinas, com estágio doutoral na Macquarie University (Austrália). Possui MBA em gestão pela FGV/Babson College (Estados Unidos), Pós-Graduação na USP em Política e Estratégia, graduado em Administração com linha de formação em Comércio Exterior e diplomado pela ADESG. Acumulou mais de 20 anos de experiência na área financeira, tendo ocupado o cargo de CFO no exterior. Possui artigos científicos em Qualis Capes A1 e A2 e é colunista do quadro Descomplicando a Economia da Rádio Brasil Campinas.