O que eu aprendi sobre dinheiro nas redes sociais

O dinheiro é um sinalizador do modo como vivemos a vida e as relações. As redes sociais também nos mostra isso.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre
Wasting Time on Facebook and Chat. Cartoon Series

Uma das coisas importantes que aprendi na faculdade foi que o conhecimento é vivo, está em toda parte e somos eternos aprendizes. É como dizia o mestre Paulo Freire  “Ninguém ignora tudo. Ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa. Todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre.”

Esses dias com a intensificação dos embates políticos nas redes sociais, eu pude aprender algumas coisas interessantes sobre as relações humanas. Esse aprendizado acabou me levando a refletir sobre o quanto aprendemos conscientemente ou não sobre o dinheiro e seus desdobramentos a partir desses canais de comunicação.

Encontramos muitas informações relevantes, bem fundamentadas e formativas dentro das redes sociais. Pessoas sérias que propagam o conhecimento com responsabilidade e cumprem seu papel educativo dentro do universo econômico.

Em um meio democrático onde os comportamentos sociais acabam sendo replicados, percebo o incentivo ao consumo desordenado, a necessidade de mostrar para todo o mundo sua última aquisição material, afinal “não tem graça trocar de carro se ninguém souber, não é mesmo”?

No contra ponto aprendemos sobre consumo consciente e um pouco mais sobre solidariedade com as várias campanhas ali divulgadas mobilizando milhares de pessoas para um olhar mais atendo às diversas causas sociais.

Nas redes sociais aprendi que é comum as pessoas vestirem personagens para se esconderem de si mesmas e o mais comum ainda é fazer desse espaço público seu divã. A inabilidade com  questões sobre dinheiro acabam ficando evidentes, seja nos lamentos, na ostentação ou em mensagens subliminares.

Com um olhar mais atento podemos compreender como as questões financeiras são assimiladas, pois o dinheiro é um importante sinalizador do modo como compreendemos a vida e as relações.

Vejo muitas pessoas com um discurso humanitário, mas na prática a teoria usada é outra! O que vale é a lei da vantagem, principalmente a financeira. Essas contradições podem ser percebidas ao observar falas, comentários e postagens.  Observação útil que acaba colaborando para ficarmos espertos com as belas oratórias de cada dia e não cairmos nessa cilada, afinal as redes são espaços para um networking interessante. Lembrando também dos inúmeros negócios digitais fechados através delas, assim é bom ficar atento!

 

Nossas crianças e adolescentes também participam de todo esse movimento, assim é bom acompanhar o que acontece no mundo deles também nas redes sociais para ter certeza sobre se o que tem sido assimilado por lá está alinhado com o que você julga correto dentro do universo financeiro.

Esse aprendizado mostrou para mim que cada mensagem publicada  diverte, distrai, ensina, aliena, reforça crenças, forma opiniões, demonstra intenções… Isso tudo com rapidez e força.

Assim, vamos aproveitar as redes sociais para selecionar o que faz sentido para nossa vida e aprender um pouco mais sobre a relação homem-economia nesse espaço virtual. Esses conhecimentos serão úteis para construirmos a prosperidade em todos os sentidos.

Abraço e até mais! 

Bernadette Vilhena