Você ia sair da empresa…mas recebeu contraproposta? O que fazer?

O importante é analisar qual a intenção da empresa. Será que ela tem um plano de carreira para você?

SÃO PAULO – Imagine que você está participando do processo seletivo de uma empresa, mas está empregado em outro. Depois de muitas provas, entrevistas e dinâmicas em grupo, acaba sendo o escolhido. Porém, quando vai contar à empresa sobre sua saída, recebe uma contraproposta. O que fazer?

Em primeiro lugar, é preciso olhar para trás. No andamento do processo seletivo, os candidatos com perfis mais adequados para a vaga vão passando para as fases seguintes, restando cada vez menos concorrentes. Por isso, quando a empresa que está selecionando o escolhe, ela tem quase certeza de que aceitará o cargo.

“Algumas empresas negociam com o candidato um tempo para ele pensar, mas é importante lembrar que a empresa espera que o candidato finalista já tenha sua decisão tomada e não precise de muito tempo para responder”, descreve a consultoria Robert Half em seu guia “Dicas para seu processo seletivo”.

PUBLICIDADE

Diante de tudo isso, o primeiro ponto a observar é se realmente quer ocupar o cargo que está sendo oferecido. É uma empolgação inicial ou algo que faz parte de seu planejamento de carreira?

A contraproposta

Enquanto a empresa que pretende contratá-lo aguarda uma resposta, você tem a função de comunicar sua saída da outra. É então que o processo pode se complicar. Algumas companhias fazem contraproposta quando um funcionário tenta se desligar, oferecendo um salário maior, cargo melhor e outros benefícios.

Neste caso, é importantíssimo analisar qual a intenção da empresa com essa contraproposta. Será que ela tem um plano de carreira para você ou quer evitar dores de cabeça?

“Muitas vezes, a contraproposta é uma solução de curto prazo adotada pela empresa para prevenir os problemas que ela teria com a saída de uma pessoa do grupo. Ou seja, a motivação da empresa ao oferecer uma contraproposta não está ligada à valorização deste profissional”, observa a consultoria.

Diante desta situação, pense se não está sendo guiado apenas por questões financeiras que, no curto prazo, podem ser vantajosas, mas no decorrer do tempo podem frustá-lo. Tenha em mente o motivo que o levou a buscar uma nova posição.

Mantenha contato

Se a decisão for por deixar a atual empresa, lembre-se de que você ainda tem deveres a cumprir com ele. Procure terminar suas tarefas, deixar seus materiais organizados e preparar alguém para assumir suas responsabilidades. “Na maioria dos casos, um prazo de quinze dias deve ser suficiente para você, e adequado sob o ponto de vista da empresa contratante”.