Você está no caminho certo? Veja como fazer um balanço da carreira

Mesmo na correria do dia-a-dia, é fundamental elaborar seu plano, que deve estar sempre pronto para alterações

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – É verdade que, na correria do dia-a-dia, mal dá para pensar na carreira e nos planos para o futuro. Mas quem nunca se questionou se está no caminho certo? Para responder a esta pergunta, o coach e autor do livro “Executivo, o super-homem solitário”, Emerson Ciociorowski, faz outro questionamento: “qual é o caminho certo para você?”.

Segundo ele, é importante que o profissional dê atenção aos seus valores e aquilo que o satisfaz. Um exemplo: não adianta dizer que o “caminho certo” é aquele que leva a um cargo de liderança se, ao chegar lá, o indivíduo precisa abrir mão da convivência com a família ou levar uma vida estressante, que não é a ideal para ele.

Balanço

Uma vez que se sabe qual é a direção a ser seguida, o profissional pode fazer o balanço da carreira. O coach avisa que, para tal, é necessário elaborar um plano, que não deve ser engessado, ou seja, que está sempre sujeito a alterações e que, por isso mesmo, deve ser sempre revisto.

Aprenda a investir na bolsa

“Não adianta fazer o balanço só no fim do ano. É preciso dar uma parada para refletir ao menos a cada quatro meses. Na ocasião, deve-se colocar no papel seus avanços, suas conquistas, metas e expectativas. Temos a tendência de fazer tudo na cabeça”, esclarece.

De acordo com o diretor de Carreira da Catho, Renato Waberski, o profissional deve se perguntar aonde quer chegar; o que está fazendo para alcançar seus objetivos e se não está empurrando a carreira com a barriga, o que é muito comum. “As pessoas se acomodam no emprego atual e deixam de se aprimorar. Cedo ou tarde, porém, elas podem ser demitidas e aí fica mais difícil correr atrás do tempo perdido. A zona de conforto é perigosa”.

Estabeleça parâmetros

É claro que, para descortinar se está no caminho certo, o profissional terá que estabelecer parâmetros. Mas Ciociorowski alerta que é importante tomar cuidado com os parâmetros externos. “É importante saber como estão os outros profissionais de sua área, mas tenha em mente que cada um tem seu talento. Não fique se comparando com o executivo que deu super certo, o engenheiro que enriqueceu ou a publicitária que ganhou vários prêmios”.

“Hoje, o grande problema é que as pessoas balizam seu desenvolvimento pelas questões externas, como dinheiro, status e fama. No entanto, muito mais importante que os parâmetros externos são os internos, o quanto você avançou. Se alguém alcança a posição de executivo, por exemplo, não sabemos o que está por trás disso. Às vezes, ele ou ela teve que abrir mão da vida pessoal, dos finais de semana e até da saúde”, acrescenta.

Portanto, cuidado com os julgamentos e as crenças de que está no caminho errado. Antes de pedir demissão da atual empresa, busque o autoconhecimento e tente descobrir sua fonte de insatisfação. “Tenha cuidado com as decisões radicais”, diz Waberski, da Catho. Ciociorowski finaliza lembrando que somente você pode saber o que é melhor para si.