Vida profissional: divisão por departamentos em empresas reduz fluxo de informações

Mesmo com avanços dos meios de comunicação e da informática, divisão física acarreta em segmentação

SÃO PAULO – O ser humano sente a necessidade de dividir informações e conhecimento desde a pré-história, quando usava os desenhos rupestres, mas, no ambiente corporativo, a divisão física impede que essa necessidade natural aconteça.

“A divisão física acarreta em uma segmentação do conhecimento, que passa a ser gerado por departamentos”, disse o presidente da SBGC (Comunidade de Gestão do Conhecimento), Heitor José Pereira.

De acordo com ele, mesmo com avanços dos meios de comunicação e da informática, a divisão física acarreta em segmentação do conhecimento.

Importância da interação

PUBLICIDADE

Desta maneira, as pessoas começam a interagir somente com aquelas que estão relacionadas ao trabalho que desenvolve. “Sendo que a visão de uma terceira pessoa, imparcial ao problema, é muito importante”, disse Pereira.

Para ficar mais claro, ele dá o seguinte exemplo: imagine uma empresa que contratou outra para criar um software a ser utilizado na área administrativa. Mesmo com o conhecimento técnico e em programação, é preciso ter contato com o profissional do setor, pois ele tem o “conhecimento tácito”, que provém da experiência diária do trabalho.

“O conhecimento adquirido com a rotina de um escritório, por exemplo, não pode ser deixado apenas para quem realiza determinada tarefa; é necessário criar métodos e ferramentas que tornem possível compartilhar tal aprendizado”.

Gestão do conhecimento

De acordo com Pereira, o que deve acontecer nas empresas é a interação, com práticas e políticas que busquem ampliar o conhecimento individual dos profissionais, a partir da socialização do conhecimento acumulado pelo grupo.

Como exemplo de ferramentas que permitem isso, estão a intranet e os blogs internos. “Elaborados por times de comunicação, tornam-se espaços que permitem discussões por profissionais de diversas áreas, ampliando as alternativas para a solução de um problema”.

Para concluir seu ponto de vista, Pereira conta um ditado árabe que diz que, quando dois homens trocam pães, eles saem exatamente com a quantidade que havia antes, mas quando trocam idéias, os dois vão embora com o dobro de conhecimento.