Vida profissional: crise não afeta segurança do brasileiro em seu emprego

Dados revelam que 41% dos brasileiros estavam mais confiantes no emprego em outubro que há seis meses

SÃO PAULO – Mesmo com o cenário de crise, e com os dados que mostram queda na criação de vagas em 2009, na comparação com este ano, o brasileiro está mais confiante em seu emprego do que há seis meses, quando a situação econômica mundial era mais tranquila.

Dados divulgados pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo) e o Instituto Ipsos revelaram que 41% dos brasileiros estavam mais confiantes no emprego em outubro, ante 40% no mês anterior. Outros 27% responderam estar menos confiantes, contra 26% em setembro.

A confiança no emprego é maior entre as pessoas com maior poder aquisitivo. Nas classes AB, por exemplo, 18% disseram estar mais seguros em relação ao emprego. Na DE, foram 7%.

Desemprego

PUBLICIDADE

A segurança no emprego pode estar sendo incentivada pelo seguinte número: 65% dos brasileiros não conhecem alguém que perdeu o emprego nos últimos seis meses. Nas classes DE, a proporção sobe para 68%, e cai para 60% nas demais faixas de renda.

Por outro lado, 36% dos respondentes disseram que conhecem alguém que perdeu o emprego, sendo que nas classes mais altas (A, B e C), a proporção chegou a 39%, ficando em 31% para as faixas de renda DE.

Dentre estas pessoas que conhecem alguém que perdeu o emprego, a média é de cerca de três pessoas. Para se ter uma idéia, no começo deste ano, a proporção era de quatro pessoas.

Expectativas

Em relação ao futuro, 33% dos brasileiros admitem serem pequenas as chances de perder o emprego por causa das condições da economia. Outros 21% responderam serem grandes. Na tabela abaixo é possível analisar as respostas:

Pensando nos próximos seis meses, qual é a chance de você ou alguém de sua família perder o emprego?
OpçãoRespostas
Muito Grande8%
Um pouco grande15%
Média34%
Um pouco pequena20%
Muito pequena12%

Fonte: ACSP/Ipsos