Vestibular: pressão pode atrapalhar candidato na segunda fase

Famílias cobram resultados. Outras negam cobrança, mas propõem premiações; mantenha tranquilidade durante a prova

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No próximo final de semana, mais de 31 mil estudantes brasileiros concorrerão a uma vaga em universidades públicas do país. Por meio da segunda fase da Fuvest, que acontece nos dias 06, 07 e 08 de janeiro, eles pretendem ingressar em bons cursos, primeiro passo para o sucesso na vida profissional. Junto com a vontade, por sua vez, existe a pressão, que pode atrapalhar o candidato.

“O lado psicológico do vestibulando é enormemente afetado pela pressão exercida pela sociedade. Há famílias que cobram resultados. Outras dizem que não cobram, mas apresentam propostas e premiações por resultados”, afirmou a orientadora educacional Rosemary Spassatempo.

Para evitar esse tipo de pressão, a preparação para o vestibular deve levar em consideração o lado psicológico do candidato, de forma a orientá-lo a fazer os exames com tranquilidade.

Em dúvida?

Aprenda a investir na bolsa

Diante da prova final, pode ser que vários candidatos caiam na real: será que este é o curso que quero realizar? Tenho as características necessárias para encarar a profissão? De acordo com Rosemary, para ter certeza disso, basta ver se está seguindo a própria vocação, possui habilidades ligadas à carreira e se gosta da escolha.

Para que a incerteza não aumente com a proximidade da prova, Rosemary disse que preparação deve começar no último ano do ensino fundamental. Invista em palestras com profissionais da área, visite faculdades e estude o mercado de trabalho para a carreira.

O dia da prova

Para diminuir o nervosismo, é necessário preparo e certeza de que tudo dará certo no momento da avaliação. O mais indicado é que o candidato se dirija ao local da prova antes da data de realização, para que tenha noção de tempo e não passe por nenhum “sufoco” no dia do teste.

E fica a dica: quando chegar ao lugar, no dia da prova, procure não ficar lendo anotações. Se estudou e se preparou, o resultado é mera conseqüência.