Vestibulando: é possível identificar aptidões para escolher a área de atuação?

Para psicóloga, a melhor maneira de optar por uma profissão é conversando com profissionais da área

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Identificar aptidões na juventude é uma tarefa árdua, nas palavras da psicóloga Rosemary Araújo, que trabalha há 17 anos com orientação vocacional. “Geralmente, o jovem na idade de prestar vestibular não trabalha e não se conhece o suficiente, fatos que tornam difícil essa identificação”, opina.

Dessa maneira, como saber se é determinado o suficiente para exercer atividades que exigem extrema paciência, ou carismático, para aquelas profissões que necessitam de bons relacionamentos com pessoas, ou ainda comunicativo para carreiras que implicam em falar com o público com freqüência?

Para ela, a melhor maneira de escolher a carreira é conversando com profissionais das áreas de interesse, para descobrir o que, de fato, gostaria de fazer, o que daria mais prazer no dia-a-dia. “É uma forma de descobrir se, afinal, ele possui a rapidez de raciocínio necessária à determinada profissão, ou o poder de concentração importante a outra”, explica.

Escolha

Aprenda a investir na bolsa

Uma vez que o jovem não sabe ao certo quais são suas aptidões, ele deve ir pela área de interesse mesmo. É vital frisar, entretanto, que o simples fato dele ir bem em algumas matérias não significa que deve seguir a carreira atrelada a elas. Por exemplo, não necessariamente quem tira notas altas em matemática deve optar pela engenharia.

“A pessoa deve saber do que realmente gosta, porque, se for um aluno aplicado e responsável, provavelmente irá bem em todas as matérias. O ideal, portanto, é relacionar as matérias nas quais possui facilidade às áreas de interesse e aos tipos de trabalho que proporcionariam prazer no dia-a-dia”, oriente a psicóloga.