Vendas na indústria crescem 0,86% em março, segundo CNI

Total de horas trabalhadas recuou 0,70% na comparação com fevereiro, enquanto emprego cresceu 0,27% no período

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – As vendas da indústria de transformação registraram crescimento de 0,86% em março frente ao mês anterior, com ajuste sazonal. No primeiro trimestre deste ano as vendas avançaram 2,26%, na comparação com os três últimos meses de 2005.

As informações compõem a pesquisa Indicadores Industriais CNI, divulgada nesta quinta-feira (04) pela Confederação Nacional da Indústria.

Recuperação da demanda

De acordo com a pesquisa, o bom desempenho das vendas sinaliza recuperação da demanda por produtos industriais. O crescimento está relacionado, em grande parte, à redução dos juros e aos impactos positivos da expansão do crédito e da renda familiar.

Aprenda a investir na bolsa

A CNI destaca ainda que o ritmo de alta ocorre apesar de a valorização do real limitar a rentabilidade das empresas exportadoras, e é próximo ao que se verificou em 2004, período de forte crescimento da economia.

Horas trabalhadas em queda

No sentido oposto, a pesquisa registrou, em março, um recuo de 0,70% das horas trabalhadas, frente a fevereiro. Na comparação entre o primeiro trimestre de 2006 e os últimos três meses do ano passado houve queda de 0,19% (dados dessazonalizados). Esse é o terceiro trimestre consecutivo no qual o indicador registrou queda..

De acordo com a CNI, este resultado confirma uma situação recorrente entre o fim de 2005 e os primeiros meses deste ano e está relacionada, em grande parte, à continuidade do processo de ajuste dos estoques das empresas. A sinalização de queda nos estoques é avaliada como positiva, visto que abre espaço para aumento futuro da produção industrial.

No mês de março a indústria operou com 82,1% da capacidade instalada, queda de 0,9 ponto percentual em relação a igual período de 2005. Trata-se da menor taxa para um mês de março, desde 2003.

Mercado de trabalho

Em relação às perspectivas para o mercado de trabalho ao longo deste ano, a pesquisa aponta tendência de intensificação do crescimento do emprego industrial, seguindo o cenário favorável das vendas.

Em março, o número de empregados na indústria subiu 0,27%, com ajuste sazonal. Na comparação com 2005, houve crescimento de 0,88% em relação a igual mês e expansão de 0,85% entre os primeiros trimestres de 2005 e 2006.

PUBLICIDADE