Vendas de junho do Pão de Açúcar não surpreenderam o mercado, dizem analistas

Os efeitos da Copa do Mundo e do aumento no salário mínimo favoreceram o desempenho das vendas da companhia

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após o Grupo Pão de Açúcar ter divulgado seu desempenho de vendas referente ao mês de junho, analistas comentaram os números, que já eram esperados pelo mercado.

Segundo a Fator Corretora, pelo critério mesmas-lojas as vendas de junho registraram crescimento de 2,6% influenciadas positivamente pela Copa do Mundo, pelo aumento no salário mínimo e pelo desempenho das vendas dos produtos não-alimentícios.

O Pactual também destaca a influência positiva destes fatores, mas avalia que assim como a estratégia de passar ganhos de eficiência para os preços, o aumento nos salários deve mostrar seus impactos mais claramente nos próximos meses.

Números em linhas com expectativas

Aprenda a investir na bolsa

No acumulado do ano, o desempenho ficou abaixo do Carrefour e, embora tenham considerado os números de junho positivos, os analistas da Fator lembraram que estes não compensaram o desempenho ruim do mês de maio.

Diante dos números apresentados pela companhia, que revelaram vendas em linha com as estimativas do Pactual, o banco não acredita que os resultados do Pão de Açúcar revelem grandes surpresas em relação às suas margens.

Impacto neutro

Dentro deste contexto, assim como a Fator Corretora indicou que estes números já eram esperados pelo mercado, o Pactual também acredita que as ações preferenciais da empresa não devem reagir aos números reportados.

O banco reiterou sua recomendação de compra para as ações preferenciais da companhia, mas também reforçou sua preferência por outras varejistas que apresentam melhores perspectivas de crescimento e upsides mais elevados.