Veja quando a demissão pode ser uma benção

Muitas demissões acontecem porque o profissional não faz o que gosta ou exerce funções para as quais não tem aptidão ou talento

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – “A demissão é uma perda que ocorre por meio da rejeição. O profissional que acabou de ser demitido cultiva sentimentos parecidos com os de outras situações que envolvem perdas inesperadas, como a morte de um ente querido ou o fim de um relacionamento”, explica o coach Ricardo Melo.

No entanto, nem tudo está perdido. Na verdade, existem algumas situações em que a demissão é uma benção, que pode direcionar o profissional para o caminho certo.

O coach cita uma: “Muitas pessoas estão preparadas para novos desafios, mas se sentem amarradas às empresas, porque já se acostumaram com os colegas, com as atividades desempenhadas e com as situações que se apresentam no dia-a-dia. Ou seja, elas se acomodaram e deixaram de crescer. Mesmo que se sintam infelizes, não mudam de emprego. Mas comodismo não combina com carreira”, garante.

Aprenda a investir na bolsa

Frente a um cenário desses, a demissão é bem-vinda, ainda que inesperada. Outra situação em que o corte é benéfico ocorre muito com os profissionais mais jovens, que, quando não se conhecem bem e ainda nem decidiram que área desejam seguir, acabam topando qualquer trabalho.

Isto é, eles aceitam trabalhos só para “experimentar” a área ou porque ouviram falar que determinada empresa é legal. Mas, não necessariamente, o emprego aceito é a cara deles. E não é de hoje o preceito de que apenas se destacam nas empresas aqueles que fazem o que de fato gostam.

Fazer o que gosta é vital

Falando nisso, é importante dizer: muitas demissões acontecem porque o profissional não faz o que gosta ou exerce funções para as quais não tem aptidão e talento. E, quando o trabalho é maçante, as chances de errar se multiplicam. “É aquela história, se está indo para um lugar que gosta e o pneu fura, você tem paciência para trocá-lo, mas, se está indo para um lugar contra sua vontade, o nível de determinação para trocar o pneu é menor”, explica Melo.

Sendo assim, a demissão não deve ser vista como algo negativo sempre, pois esta pode ser a chance de o profissional encontrar seu caminho. Uma vez no caminho certo, as chances dele ser bem-sucedido aumentam. “Existem várias formas de enxergar a demissão e uma delas é como um recomeço”, garante.

“Em qualquer situação de perda, as pessoas precisam trabalhar o que chamo de resignificação. Elas devem dar um significado positivo à situação que, em um primeiro momento, parece ruim, sem se colocar no papel de vítimas ou se deixar levar pela queda da auto-estima”.

Clareando a confusão

A demissão é um momento muito confuso, que implica queda na confiança que o profissional tem em si. Algumas pessoas até ficam deprimidas e sem incentivo para seguir em frente. Mas o coach preparou algumas dicas para não se deixar abater e contornar a situação:

  • Coloque no papel tudo o que aprendeu até então, tanto os pontos positivos quanto os negativos. “Às vezes, repetimos nossos erros porque nos esquecemos deles. Nosso inconsciente tende à repetição, porque buscamos os caminhos que conhecemos, ainda que sejam ruins”, comenta Melo;
  • PUBLICIDADE

  • Se cuide emocionalmente e não se sinta rejeitado ou infeliz por conta do desligamento;
  • Elabore um plano de ação. “Você não planejava a demissão, mas já que aconteceu, reflita sobre o que deu errado e o motivo da demissão. Será que foi algum traço do seu comportamento ou política da empresa? Pensando nisso, tente melhorar seus pontos fracos. Essa atitude, no longo prazo, irá gerar uma grande diferença”;
  • Por último, procure um trabalho que seja a sua cara. Esta é sua chance de começar do zero e ter uma carreira de sucesso!