Veja para quais cargos faltam mais profissionais no mercado brasileiro

Segundo pesquisa da Manpower, 57% dos 876 empregadores brasileiros têm dificuldade em preencher funções nas empresas

SÃO PAULO – Cargos técnicos operacionais são os que têm mais escassez de talentos no mercado de trabalho brasileiro atualmente. A avaliação é da Pesquisa Anual de Escassez de Talentos, da empresa de soluções em mão de obra ManpowerGroup, que identificou que os as funções de  técnicos em produção, operações, engenharia e manutenção, seguidos por engenheiros e motoristas, são as que apresentam maior deficit de profissionais.

Na comparação com os resultados da pesquisa apresentados no ano passado, o técnico continua como a profissão com maior incompatibilidade entre qualificação disponível e perfil demandado. Trabalhadores de ofício manual e operadores de produção deixaram de ocupar o topo da lista e passaram, respectivamente, a oitava e a quinta posições do ranking de 2011.

A pesquisa identificou que 57% dos 876 empregadores brasileiros ouvidos pelo estudo encontram dificuldade em preencher funções e posições críticas dentro de suas organizações. Segundo a pesquisa, um em cada três empregadores do mundo se depara com diversos problemas na busca por talentos que ocupem postos em aberto.

“Embora nem todos os empregadores tenham sentido os efeitos da escassez de talentos enfrentada globalmente, os fatores do mercado de trabalho atual apontam que é provável que em breve todos comecem a sentir essa pressão. As empresas precisam adotar uma ampla abordagem para garantir que eles tenham o talento necessário para alcançar seus objetivos de negócios. Enquanto o talento não pode ser ‘fabricado’ em curto prazo, uma abrangente estratégia de capacitação de mão de obra deve assegurar os negócios da empresa, fazendo com que ela tenha os talentos necessários para viabilizar suas estratégias”, afirma o Country Manager da Manpower Brasil, Riccardo Barberis.

Ranking
Veja o ranking com as dez profissões com maior escassez de talentos no Brasil, segundo a Manpower:

Cargos demandados no Brasil
20112010
1. Técnicos1. Técnicos
2. Engenheiros2. Trabalhadores de Ofício Manual
3. Motoristas3. Operadores de Produção
4. Operários4. Secretárias e Assistentes Administrativos
5. Operadores de Produção5. Operários
6. Representantes de vendas6. Engenheiros
7. Secretárias e Assistentes Administrativos7. Motoristas
8. Trabalhadores de Ofício Manual8. Contadores e Profissionais de Finanças
9. Mecânicos9. Profissionais de TI
10. Contadores e Profissionais de Finanças10. Representantes de Vendas

No mundo, a configuração das profissões é um pouco distinta, mas os técnicos também lideram a demanda das organizações.

Cargos demandados no mundo
20112010
1. Técnicos1. Trabalhadores de Ofício Manual
2. Representantes de vendas2. Representantes de vendas
3. Trabalhadores de Ofício Manual3. Técnicos
4. Engenheiros4. Engenheiros
5. Operários5. Contadores e Profissionais de Finanças
6. Executivos de gestão6. Operadores de Produção
7. Contadores e Profissionais de Finanças7. Secretárias e Assistentes Administrativos 
8. Equipe de TI8. Executivos de gestão
9. Operadores de Produção
10. Secretárias e Assistentes Administrativos 10. Operários

Fabricando talentos
A Manpower também divulgou um estudo intitulado “Fabricando Talentos para a Era do Potencial Humano”, onde aponta que 89% dos empresários ouvidos citaram a falta de experiências ou habilidades dos candidatos disponíveis como uma barreira para a contratação. A empresa pesquisou cerca de 40 mil empregadores em 39 países e territórios durante o primeiro trimestre de 2011.

Segundo o estudo, é recomendado que as empresas e organizações enfrentem o estigma da escassez de talentos, incluindo uma estratégia completa de força de trabalho, atualizando os modelos de trabalho e as práticas das pessoas para refletir a realidade do século 21, colaborando com todos os públicos.

“O fato de que as empresas estão citando a falta de capacitação ou experiência como razão para a escassez de talentos deve chamar a atenção das organizações, governos e indivíduos”, completa Barberis. “É imprescindível que todos trabalhem juntos para lidar com o desequilíbrio no mercado de trabalho entre oferta e demanda de uma forma sistemática, ágil e sustentável.”

PUBLICIDADE