Usa notebook no trabalho? Então veja como isso pode prejudicar sua saúde

Apesar da elegância e da sofisticação, os computadores pequenos merecem nota zero no quesito ergonomia

SÃO PAULO – Mais leves, menores, práticos e cada vez mais baratos, os computadores portáteis atraem consumidores que nunca imaginaram que um dia teriam acesso à tecnologia. De alguns anos para cá, os notebooks tornaram-se verdadeira febre. No fluxo das mudanças, está o desaparecimento dos computadores tradicionais dos escritórios.

Apesar da elegância e da sofisticação, entretanto, os computadores pequenos merecem nota zero no quesito ergonomia. “As pessoas cujo instrumento básico de trabalho é o notebook podem ter a saúde prejudicada”, opina o engenheiro de Segurança no Trabalho e especialista na prevenção de doenças musculoesqueléticas, mais conhecidas por LER (Lesões por Esforços Repetitivos), Osny Orselli.

Notebook não é compatível com usuário

O monitor, o teclado e o touchpad (dispositivo sensível ao toque e substituto do mouse) apresentam algumas falhas ergonômicas. O teclado, por exemplo, é pequeno e apertado, e faz com que as mãos fiquem muito próximas e sem mobilidade. O mesmo ocorre com o touchpad, que obriga o usuário a manter os braços contraídos. O monitor, por sua vez, possui uma altura irregular, incompatível com o usuário.

PUBLICIDADE

Como os notebooks não oferecem mobilidade em relação à mesa, e não permitem o uso de apoios de espumas, o risco de sofrer lesões é muito maior, se comparados ao bom e velho – porém sem elegância e mobilidade – computador tradicional.

Solução

Para resolver o problema, não é preciso abandonar os funcionais computadores portáteis. Alguns deles são desenvolvidos já tendo em mente esses problemas. Como exemplo, existem apoios que levantam a tela do equipamento. Entretanto, antes de comprar, é preciso ter certeza de que há uma regulagem de altura. Senão, de nada adiantará.

Orselli ainda recomenda a adaptação de um teclado e um mouse separadamente, usando o notebook apenas como monitor. O suporte para mouse ainda deve ter uma superfície grande para que o usuário evite arrastá-lo clicado.

Além disso, se possível, prefira os computadores tradicionais e deixe para usar o laptop em ocasiões especiais, como reuniões e congressos. O especialista justifica a recomendação: “O risco de adquirir doenças como bursite, tendinite, síndrome do túnel do carpo e algumas LER é alto. O profissional passa muitas horas fazendo o mesmo movimento de teclar, em posição desconfortável e ergonomicamente incorreta”.