Universitários: veja dicas de como aproveitar as férias para turbinar o currículo

Opções são: trabalho temporário, trabalho voluntário, estágio internacional e cursos, escolha a sua

SÃO PAULO – O final do ano chegou e, com ele, chegaram as férias escolares. Universitários de todo o Brasil têm agora pela frente cerca de três meses longe das salas de aula. O grande dilema é: como aproveitar esse período para dar uma turbinada no currículo?

Há sugestões muito interessantes, mas, antes de tudo, o estudante deve ponderar alguns elementos como: experiência profissional anterior, interesses e afinidades e dinheiro para investimento em algum curso, por exemplo.

De acordo com o diretor-geral da Trabalhando.com Brasil, Renato Grinberg, a opção mais interessante é realizar algum tipo de trabalho no exterior, pois além de estar aprendendo outra língua, também se desenvolve profissionalmente. Mas essa opção não é a única.

PUBLICIDADE

O que fazer nas férias?

Trabalho temporário –- os empregos de curta duração, como vendedor de loja, são boas opções para quem não tem experiência profissional anterior. Grinberg explica que o estudante adquire diversas habilidades nesses trabalhos, aprendendo a lidar com pessoas, administrar conflitos, trabalhar em um ambiente dinâmico e que exige grande flexibilidade, “para poder atender o cliente”.

Entre qualquer opção de como investir o tempo durante as férias, se o estudante não tiver nenhuma experiência profissional anterior, essa é a sugestão de Grinberg. O especialista observa que hoje em dia os profissionais estão ficando cada vez mais nivelados em termos de formação, logo, o grande diferencial acaba sendo as experiências profissionais.

“As empresas querem saber se as pessoas sabem se comportar no universo profissional”, explica Grinberg, ressaltando que as oportunidades de temporário em lojas é um grande oportunidade de aprendizado. Deve-se levar em conta que há diversas ofertas desse tipo de emprego no Brasil este ano, reflexo da boa conjuntura econômica, “é importante aproveitar esse momento, pois nunca se sabe como o Brasil estará no ano quem”.

Trabalho voluntário – se dedicar a alguma atividade não remunerada também compensa para os estudantes. De acordo com Grinberg, o trabalho voluntário ajuda os jovens a trabalhar em equipe, conhecer as diferentes classes sociais, respeitar as diferenças e ainda desenvolver a liderança.

Nesse tipo de trabalho, os projetos nem sempre têm recursos e pessoas suficientes, logo, os envolvidos precisam ter flexibilidade para lidar com as mais diversas situações e adversidades. Do lado das empresas, fazer um trabalho voluntário mostra que a pessoa tem comprometimento, engajamento social, e, sobretudo, mostra que é pró-ativa a ponto de buscar algum tipo de atividade.

PUBLICIDADE

Grinberg ainda lembra que o trabalho voluntário pode ser desenvolvido paralelamente com um temporário – remunerado, já que não são atividades excludentes. É possível fazer aos finais de semana, por exemplo.

Estágio internacional – trabalhar fora do Brasil é, sem dúvida, a opção mais interessante. Os estudantes adquirem experiência profissional ao mesmo tempo em que aprendem uma nova língua, ou aprimoram o que já sabem. Há diversos destinos e oportunidades para estudantes de diversas áreas, basta procurar e se planejar.

Cursos – os cursos, tanto no Brasil como no exterior, também são opções interessantes, principalmente os cursos de línguas e cursos de focados na área de estudo. Grinberg observa, no entanto, que entre viajar para estudar e desenvolver algum tipo de trabalho profissional, a segunda opção é mais interessante para aqueles que não têm nenhuma experiência anterior.

Os cursos internacionais podem ser feitos durante períodos curtos, de um mês, por exemplo, enquanto o estudante está de férias do estágio, recomenda.