Universidade: pense duas vezes antes de trancar a sua matrícula

É natural não se identificar com o curso nos primeiros meses; para evitar a indecisão, informações sobre a carreira são essenciais

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O vestibular é um dos momentos mais conturbados na vida do estudante. É o período das escolhas e de certa insegurança. Qual profissão seguir? Qualquer a melhor universidade? Será que vou conseguir passar na prova? Freqüentar um cursinho realmente vai me ajudar? Tenho condições de pagar um bom curso?

Estas são apenas algumas das principais questões que rodeiam a maioria dos vestibulandos. Muitos ingressam na universidade assim que concluem o ensino médio, ou seja, com cerca de 17 ou 18 anos de idade precisam escolher qual carreira seguir.

Embora muitos estejam determinados a concluir determinados cursos, há aqueles que acabam entrando na faculdade por impulso, sem maturidade o suficiente e o mínimo de informação necessária sobre a carreira escolhida. Passado este período de escolhas e depois de tanto esforço, o vestibulando agora se tornou um universitário e surge a seguinte questão: será que o pior passou?

Investimento é relativamente alto

Aprenda a investir na bolsa

Enquanto grande parte aproveita o curso e começa cada vez mais se envolver com a carreira escolhida, outros começam a dar sinais de arrependimento. Em um primeiro momento parece que a escolha feita não foi a mais viável, o curso não era o que você esperava e o foco é diferente do desejado. É o caso, por exemplo, de quem decide fazer jornalismo visando trabalhar com a área de esportes e se decepciona quando percebe que as aulas são voltadas para a área econômica ou política.

A menos que o estudante tenha ingressado em uma instituição pública, desistir no meio do caminho significa jogar dinheiro fora. Afinal de contas, ainda que o valor da mensalidade seja razoável, multiplicado por alguns meses se torna uma perda significativa. Há ainda a resistência, ou não, de alguns pais. Outro obstáculo a ser vencido.

É claro que se o estudante não estiver feliz com o curso, de nada adianta ele seguir até o final, porque certamente a sua dedicação ao curso será praticamente zero. Mas qual será o momento certo para tomar esta decisão?

Pense duas vezes antes de trancar a matrícula

Especialistas aconselham que os alunos cursem pelo menos um ano a faculdade antes de optar pela desistência do curso. Acontece que o início pode ser um tanto quanto frustrante. Mas ao longo do tempo o aluno tende a descobrir que em qualquer curso existirão disciplinas que não agradarão a todos. Neste sentido, se estiver em busca do curso perfeito, poderá ter sérias dificuldades em encontrá-lo.

Mas se não houver outra maneira e a opção escolhida for realmente trancar a matrícula, a melhor alternativa, segundo os especialistas, é conhecer profundamente a nova profissão. Para eles, esta postura é ainda mais válida do que recorrer a testes vocacionais. A melhor forma é conhecer a rotina de um profissional da área, procurar saber o que faz um estagiário da área, por exemplo.

Outra dica é não se iludir com o glamour em torno de algumas carreiras. Imagine se formar em publicidade e ser responsável pela criação das maiores propagandas do país? Trabalhar nas maiores empresas de publicidade, repletas de pessoas “descoladas”? O trabalho poderá ser excelente, mas sem dúvida alguma é preciso de um grande grau de dedicação para se sobressair no mercado, além de ter que contar com uma parcela de sorte.

Errar é humano

PUBLICIDADE

Por último, ao decidir voltar para o cursinho e se preparar para um novo vestibular, é importante reconsiderar os erros cometidos na decisão anterior e se esforçar para desta vez fazer a melhor escolha. Se antes faltou maturidade e informação sobre a carreira, agora é a hora de tomar uma decisão mais madura neste sentido. Mas se mesmo assim o curso não agradar, o ideal é escapar das pressões, afinal, errar também é humano.