Um em cada cinco profissionais no mundo todo trabalha de casa frequentemente

Em regiões como Oriente Médio/África, América Latina e Ásia/Pacifico são onde se trabalha mais de forma remota

SÃO PAULO – A tecnologia está cada vez mais presente na vida das pessoas e suas facilidades permitem, inclusive, que a distância entre trabalho e casa diminua. Uma pesquisa revelou que um em cada cinco profissionais no mundo todo frequentemente trabalham de casa, ou seja, 17% dos trabalhadores do planeta.

Ainda, cerca de 7% dos entrevistados afirmaram que trabalham de forma remota todos os dias, e 10% disseram que fazem o mesmo constantemente, durante as noites e aos finais de semana. A pesquisa foi realizada pela Ipsos/Reuters, e contou com 11.383 entrevistados de 24 países.

Regiões
Entre as regiões do mundo, os profissionais que mais costumam trabalhar de casa são aqueles residentes do Oriente Médio/África, onde 27% afirmaram que trabalham frequentemente de casa.

PUBLICIDADE

O volume de profissionais que fazem o mesmo também é alto na América Latina (25%) e na região da Ásia/Pacifico (24%). Já na América do Norte e mesmo na Europa, apenas 9%, em cada região, afirmou que trabalham de forma remota a partir de suas casas.

Em relação aos países, o estudo revelou que os empregados da Índia (56%), Indonésia (34%), México (30%), Argentina (29%), África do Sul (28%) e Turquia (27%) são os que trabalham de casa com mais frequência. Por outro lado, aqueles da Hungria (3%), Alemanha (5%), Suécia (6%), França (7%), Itália (7%) e Canadá (8%) são os que trabalham de casa com menor frequência.

A pesquisa também mostrou que aqueles com maior grau de educação são mais propensos a trabalhar de forma remota com maior frequência, assim como os que estão na faixa etária inferior aos 35 anos e os que possuem alta renda mensal. Por fim, homens (19%) tende a trabalhar mais de forma remota do que as mulheres.

A pesquisa levantou dados de 24 países, sendo eles: África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos, França, Hungria, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Polônia, Reino Unido, Rússia, Suécia e Turquia. Todos as entrevistas foram feitas on line, entre os dias 7 e 20 de outubro de 2011.