Troca de camisa: veja fatos que prejudicam ou ajudam na ida à empresa concorrente

Segundo consultor, a pessoa precisa mostrar para que veio, compartilhando experiência e aprendizado que teve na carreira

SÃO PAULO – Mudar para uma empresa que é concorrente direta do seu emprego anterior, como tudo na vida, tem dois lados: o bom, no caso, a admiração dos novos colegas de equipe e do líder pelo seu trabalho desempenhado na companhia anterior e o ruim que envolve a inveja e a aversão do grupo.

“Se o profissional é muito respeitado
no seu mercado de atuação e ninguém questiona o seu trabalho, esta pessoa terá poucas dificuldades no novo ambiente corporativo”, afirmou o consultor sênior de Capital Humano da Mercer, Willian Bull.

Estranho no ninho

Para Bull, a primeira coisa que o profissional precisa ter em mente, ao mudar de emprego para uma empresa concorrente, é que ele precisa conquistar a confiança da sua nova equipe. “A pessoa precisa entender que confiança se conquista. Para isso, o profissional novato na empresa precisa depositar confiança nos novos colegas de trabalho”.

PUBLICIDADE

Outro passo importante nesta fase, segundo o consultor é ter humildade nos relacionamentos laborais. “Permita que as pessoas opinem. Elas podem ter até menos conhecimento de mercado, mas certamente sabem mais da empresa que você”.

Como mudar a imagem?

Não há uma fórmula mágica para mudar a imagem que determinada pessoa tem de você, pois trata-se de uma opinião. Mas existem maneiras de deixar o ambiente de trabalho mais agradável e evitar
falhas .”O profissional novo precisa mostrar para que veio, compartilhando a experiência e o aprendizado que ele teve na sua carreira”, diz Bull.

O consultor ressalta ainda que outra maneira de deixar aquele estigma “o que ele está fazendo aqui” é dividindo o networking que ele construiu ao longo do tempo. “Apresente os seus novos colegas de trabalho para o seu círculo de amizades profissionais, assim pode fazer a equipe crescer e, consequentemente, ter mais confiança em você”.

Além disso, é indispensável que o profissional preserve a propriedade intelectual da empresa anterior. “Ao revelar planos estratégicos da sua companhia interior, além de ser antiético, o seu novo líder pode pensar que você terá a mesma atitude ao mudar de emprego de novo”.

Por que os concorrentes?

Um questionamento bastante comum é: “por que muitas empresas gostam de contratar pessoas que já atuaram nos seus concorrentes diretos?”. “O que acontece é que, atualmente, dependo da área de atuação, há um mercado escasso de mão-de-obra qualificada, então a empresa tem de procurar talentos nos seus concorrentes diretos”.

Outro fato que pode levar o gestor de equipe a contratar um profissional da empresa concorrente está relacionado ao perfil daquela pessoa. “Muitas vezes, a empresa precisa de um perfil diferente para crescer e encontra isso no profissional que atua na companhia concorrente”.