Pesquisa

Triagem de currículo é a fase mais desafiadora de um processo de seleção

Para brasileiros, processo é o mais trabalhoso de uma contratação; entrevistas e negociação de salários dão sequência à lista

SÃO PAULO – Uma recente pesquisa da Robert Half revelou que os recrutadores brasileiros consideram a triagem de currículos a fase mais trabalhosa de um processo de seleção. De acordo com o levantamento, dos 1.876 diretores de RH entrevistados, 32% deles compartilham essa afirmação.

Além do Brasil, apenas a China, entre os 16 participantes do estudo, dividem tal opinião. “O mercado aquecido no Brasil e na China tem incentivado muitos profissionais na busca por novas oportunidades. Por essa razão, não é à toa que o número de currículos recebidos em ambos países seja cada vez maior”, explica a gerente sênior da Robert Half, Mariana Horno.

Entrevista
Os dados mostram ainda que somente os australianos, alemães, franceses, japoneses e holandeses acreditam que a fase de entrevista seja o processo mais trabalhoso de uma seleção.

PUBLICIDADE

Já para 29% dos brasileiros, a etapa ainda é o segundo momento mais desafiador de uma contratação. Na terceiro posição, segundo 10% dos pesquisados, a negociação de salários e/ou pacotes de remuneração é quem se destaca, estando à frente, inclusive, da publicação de vagas – considerada o item mais problemático, com 8% das menções.