Trader do Citigroup pede US$ 100 milhões por rescisão de contrato; CEO contesta

Vikram Pandit acredita que o valor é exagerado para um só empregado, devido às condições atuais da instituição

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No começo deste mês, Kenneth Feinberg foi designado pelo governo norte-americano a revisar os salários a serem pagos aos executivos das empresas do país que receberam ajuda federal em 2008.

Agora, o czar dos pagamentos do Tesouro deve enfrentar uma intensa disputa com Andrew Hall, trader do Citigroup especializado em mercado de commodities de energia, que pede US$ 100 milhões por uma rescisão de contrato.

Questionado sobre a cifra, Vikram Pandit, CEO do banco, afirmou que o valor é exagerado para um só empregado, devido às condições da instituição, ainda em processo de recuperação após os seguidos prejuízos em meio à crise.

Aprenda a investir na bolsa

Vale lembrar que o Citigroup foi um dos bancos que mais receberam ajuda do governo norte-americano; algo em torno de US$ 45 bilhões em injeções de capital para salvar um dos marcos do país.

Reduzindo a participação

O Citigroup pretende diminuir a parcela de ações em posse do governo norte-americano através da venda conjunta. A ideia, que ainda está sendo estudada pelo banco, estabeleceria uma nova emissão de ações por parte do conglomerado, enquanto o Tesouro dos EUA venderia parte de seus ativos.