Trabalhar engorda: o que é responsável pelo ganho de peso no mundo corporativo?

Hábitos adquiridos ao ingressar no mercado de trabalho, além das condições emocionais, podem fazer profissional engordar

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O ingresso no mundo corporativo pode trazer ganho de peso para algumas pessoas. De acordo com a vice-presidente da ABQV (Associação Brasileira de Qualidade de Vida), Sâmia Samurro, isso acontece porque elas incorporam em suas vidas hábitos que levam ao aumento do peso.

“As pessoas começam a mudar seus costumes quando começam a trabalhar. Comem mais fora, nos restaurantes, escolhem alimentos não tão saudáveis no quilo, comem a bolacha que circula entre os colegas no final de tarde, bebem cafezinho e se rendem à máquina de chocolates e salgadinhos”, afirmou.

Sedentarismo

Ainda segundo a consultora, existem pesquisas que comprovam a ligação entre sedentarismo e aumento de peso. “O trabalho tem absorvido grande parte da vida das pessoas e leva à inatividade física. Elas ficam muito tempo sentadas, sem se movimentar”.

Aprenda a investir na bolsa

Por isso, elas devem incorporar à rotina um pouco mais de “mexa-se!”. Sâmia explica que os profissionais precisam encaixar a atividade física no cotidiano, já que muitas não têm tempo para praticar esportes ou outras atividades físicas.

“Caminhe até o trabalho, ao invés de mandar e-mail para uma pessoa do andar de cima, prefira ir falar diretamente com ela, suba degraus, vá almoçar em um local distante e pare o carro longe da empresa”, afimou.

Emocional

Além disso, existem outros fatores do mundo corporativo que estimulam o aumento do peso, como o nível de estresse, que leva à ansiedade e ao aumento do apetite. “A comida vira uma muleta para aliviar a tensão”.

Ainda mais grave que isto, com a tensão do trabalho, as pessoas desenvolvem a depressão, devido ao sentimento muito profundo de incapacidade, diante das atividades propostas. “Ficam apáticas, sem vontade para o trabalho e para outras coisas, como a atividade física, e então aumentam de peso”.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), estar saudável significa bem-estar físico, social e psíquico. Se o emocional não está em boa condição, mesmo sem reflexos no estado biológico, a pessoa está sem saúde.

A vice-presidente afirmou que estar gordo não significa estar doente, assim como estar magro não significa estar com a saúde boa. A gordura em excesso é que está associada à falta de saúde, assim como a magreza em demasia. O corpo de cada pessoa tem tendência a determinado peso.

Alimentação correta

PUBLICIDADE

Segundo a nutricionista Denise Madri Carreiro, comer nos intervalos das refeições é o mais importante. O alimento que mais ajuda, para não haver queda de rendimento, é a fruta. No café da manhã, deve-se abusar dos cereais aliados a elas.

“No almoço, o indicado é o prato do tempo da vovó: arroz, feijão, carne, verdura e fruta. Não precisa repetir todos os dias esses alimentos, mas abusar de diversos que se encaixam no grupo deles”, afirmou.