Carreira

Trabalhadores da Ambev dão prazo até abril para empresa negociar piso nacional

Os trabalhadores da Ambev querem um piso salarial nacional de 1.500 reais ante um valor mínimo atual que varia de 900 a 1.200 reais dependendo da região do país

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Trabalhadores da fabricante de bebidas Ambev deram prazo até meados de abril para a maior cervejaria da América Latina aceitar iniciar negociações para a unificação do piso salarial de suas operações no Brasil.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação (CNTA) não descarta possibilidade de greve se a empresa não aceitar iniciar negociações sobre o assunto. A entidade se reuniu na quarta-feira com representantes de pelo menos 12 entidades sindicais onde foi aprovado o prazo para a Ambev.

Os trabalhadores da Ambev querem um piso salarial nacional de 1.500 reais ante um valor mínimo atual que varia de 900 a 1.200 reais dependendo da região do país.

PUBLICIDADE

“Se não houver essa vontade por parte da Ambev, nós podemos iniciar uma grande mobilização nacional e não está descartada a possibilidade de greve, assim como também a possibilidade de começarmos uma campanha de boicote aos produtos da Ambev”, disse em comunicado à imprensa o presidente da CNTA, Artur Bueno de Camargo.

A CNTA afirma que a categoria tenta há cinco anos que a Ambev aceite discutir reivindicações em nível nacional e não individualmente com cada região onde tem operações no Brasil.

A reunião de quarta-feira coincidiu com a data-base dos funcionários da empresa no Estado de São Paulo, março. Os trabalhadores também cobram data-base unificada em setembro.

Representantes da Ambev não puderam comentar o assunto de imediato.

(Por Alberto Alerigi Jr.)