E agora?

Trabalha com um colega que não gosta? Saiba como agir

O funcionário não pode colocar seus objetivos profissionais em segundo plano, discutindo relações pessoais

SÃO PAULO – Ninguém é obrigado a gostar de um colega de trabalho, mas é preciso colocar alguns limites para que esse sentimento não afete sua vida profissional. No entanto, no ambiente corporativo as coisas são diferentes, você pode até não gostar de seu colega, mas precisa conviver com ele.

Segundo a gerente de Transição de Carreira da Thomas Case & Associados, Monah Saleh, as pessoas confundem bastante o ambiente profissional e acreditam que lá é a extensão de seu lar. “Tem que ter colegas, respeitar e trabalhar bem”.

Mais profissionalismo
O funcionário não pode colocar seus objetivos profissionais em segundo plano, discutindo relações pessoais. Segundo Monah em muitas situações é preciso relevar os acontecimentos. Temos muitos sentimentos que movimentam as relações e a proximidade no ambiente corporativo pode aflorar esse sentimentos.

PUBLICIDADE

Monah destaca que as pessoas criam laços de amizade, tem mais sintonia com um ou outro, mas é preciso tomar cuidado no trabalho. Segundo ela é possível evitar problemas, quando você gosta da empresa, do trabalho, mas não gosta de alguma pessoa.

  • No ambiente de trabalho não leve nada para o lado pessoal e da amizade.
  • Seja maduro e profissional. Se precisar falar com uma pessoa que não gosta, não mande recados, procure-a e use fundamentos para evitar que seja levado para o lado pessoal.
  • Procure ficar o mais distante possível dessa pessoa para evitar problemas. Evite emitir opiniões negativas em relação a esse colega, isso pode causar um confronto desnecessário.
  • Mantenha o respeito e o profissionalismo. A gerente de carreira da Thomas Case & Associados diz que essa falta de “sintonia” com o colega não pode ir para o lado pessoal e se transformar em “mania de perseguição”.
  • Leve a situação para seu gestor somente em casos extremos, quando não conseguir mais contornar a situação.

Não gosto do meu chefe
Se o funcionário não gosta do chefe ele deve manter mais ainda sua postura profissional. O líder também tem as pessoas que ele mais ou menos gosta na empresa, e todos devem estar preparados para trabalhar com isso.

É preciso controlar para que o desafeto não atrapalhe no seu dia a dia. Monah lembra que você não é obrigado a se relacionar fora do trabalho com nenhum colega da empresa. “A opção de estar com alguém é sua”, diz. “Dentro da empresa faz parte do seu convívio e fora dali você tem contato com pessoas que você realmente gosta”.