AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CEO e CFO do Fleury falam sobre o balanço da rede de laboratórios; assista

Por Dentro dos Resultados: CEO e CFO do Fleury falam sobre o balanço da rede de laboratórios; assista

Total de empregos formais gerados em 2004 alcança maior nível desde 1985

Ministério do Trabalho e Emprego divulgou a Rais nesta quarta-feira e mostra otimismo em relação ao desempenhado observado

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O mercado formal de trabalho no País recebeu o incremento de 1,86 milhão de vagas em 2004, mais que o dobro dos 861 mil postos gerados um ano antes. Este é o maior resultado absoluto desde 1985. Ao final de 2004, havia 31,4 milhões de pessoas empregadas no setor formal no ano passado.

Os dados fazem parte da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), divulgada nesta quarta-feira (14) pelo ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho.

Para 2006, a meta é conservar o crescimento e gerar mais 1,8 milhão de ocupações. A estimativa para 2005, entretanto, é de que o mercado encerre o ano tendo gerado 1,5 milhão de empregos.

Indústria contratou mais; concentração ficou em SP

Aprenda a investir na bolsa

No que se refere à geração de empregos por setor, nenhum deles apresentou variação negativa, merecendo destaque a indústria da transformação, com 570,7 mil novos empregos (10,56%), Serviços, que gerou 522,7 mil postos (5,57%), Comércio, com 467,8 mil, e Construção Civil, que, depois de uma longa crise, criou 70 mil novas vagas (6,71%).
Regionalmente, o Estado de São Paulo apresentou o melhor desempenho, com 525 mil postos criados, e detendo, agora, 9,2 milhões dos trabalhadores do País. Em segundo lugar aparece Minas Gerais, com a criação de 194,7 mil.
A pesquisa trouxe outra novidade: as empresas de grande porte, com mais de mil empregados, voltaram a contratar e apresentaram o melhor resultado em termos absolutos, com a contratação de 531 mil pessoas. Por outro lado, em termos de magnitude de crescimento, a liderança é dos estabelecimentos que tinham entre 50 e 99 vínculos empregatícios ativos: 7,94%.

Renda do trabalhador

Finalmente, o trabalhador, apesar de pouco, passou a receber um salário maior em 2004. O aumento notado frente a 2003 é de 1,23%, elevando a base do salário real de R$ 1.045,73 para R$ 1.058,63. Entre as mulheres, o rendimento cresceu 2,02% em termos reais, enquanto para os homens a alta foi de 0,83%.

Com isto, diminuiu a disparidade salarial entre homens e mulheres. Em 2003, elas recebiam 80,3% do rendimento de seus colegas. No ano passado, este percentual subiu para 81,2%.
Sobre a Rais

O relatório divulgado pelo Ministério, a Rais, é visto como o maior censo anual do mercado formal de trabalho, dado que as empresas são obrigadas a entregar o documento todos os anos, o que possibilita reunir dados de assalariados celetistas e estatutários de todo o País a partir de informações relativas aos trabalhadores com carteira assinada.