Tóquio e Osaka são as duas cidades mais caras do mundo, segundo estudo

<i>Mercer Consulting</i> comparou preço de 200 itens, o que incluiu moradia, transporte, alimentação, em 144 cidades de 49 países

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Tóquio é a cidade mais cara do mundo, segundo uma pesquisa de Custo de Vida realizada pela consultoria Mercer Human Resource Consulting e divulgada nessa segunda-feira, dia 20.

O estudo comparou mais de 200 itens, incluindo moradia, transporte, alimentação, vestuário, bem domésticos duráveis e entretenimento, em 144 cidades localizadas em 49 países.

Tóquio e Osaka encabeçam a lista

Tóquio apareceu no topo da lista, atingindo 134,7 pontos. Já a cidade de Osaka, também no Japão, apareceu em segundo lugar no ranking, registrando 121,8 pontos.

Aprenda a investir na bolsa

Caindo uma posição, Londres ficou com a terceira colocação do ranking, e um total de 120,3 pontos, mas manteve o título de cidade mais cara da Europa, seguida de Moscou. Apesar de manter o título de cidade mais cara na América do Norte, Nova York ficou com a 13ª colocação no ranking mundial, e se manteve como referência ao acumular 100 pontos.

Iene forte aumenta custo de vida

O estudo é usado para facilitar o trabalho das multinacionais que precisam transferir seus funcionários para outros países na hora de calcular seus pacotes de remuneração, certificando-se de estarem pagando um salário justo aos funcionários.

Segundo os pesquisadores, o fato de duas cidades japonesas serem as mais caras do mundo pode ser explicado pelo fortalecimento do iene frente ao dólar. As flutuações monetárias causam um forte efeito sobre o poder aquisitivo do funcionário estrangeiro, o que pode desvalorizar seu salário, se este não for corrigido de acordo com as variações da moeda local.