Trabalho

Testemunhos mostram que o Facebook é um péssimo lugar para se trabalhar; confira

Apesar de ser considerado a melhor empresa para trabalhar, funcionários da empresa contam as piores coisas de trabalhar no Facebook

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Facebook já foi considerado um dos melhores lugares para trabalhar na indústria de tecnologia por diversas razões.

Entretanto, como mostra o Business Insider, engenheiros, desenvolvedores de software e fontes anônimas da empresa divulgaram os detalhes das piores coisas de trabalhar para a rede social.

Veja alguns depoimentos:

PUBLICIDADE

“Durante seis semanas do ano, fico uma semana seguida em plantão”
Os engenheiros são responsáveis por manter o serviço em andamento a todo o custo durante os plantões. “Nessas semanas, eu não saio da cidade nem aos finais de semana; devo ter certeza de levar comigo e responder imediatamente a um celular carregado pelo qual posso ser alcançado nas 24 horas do dia, incluindo deixar o celular tocar enquanto durmo”, conta Keith Adams, engenheiro do Facebook.

“A ‘parede’ não existe no Facebook”
Na maioria das empresas, você divide sua vida de trabalho e vida pessoal para ter um ambiente de trabalho profissional. Devido à cultura implícita do Facebook que encoraja os funcionários a “serem eles mesmos”, a empresa “não possui o profissionalismo encontrado nas demais”, nas palavras de um engenheiro da empresa.

“A maioria da equipe de administração tem pouca ideia ou foco em criar um time”
O mantra do Facebook “faça um impacto” faz com que toda a força de trabalho da empresa seja focado nas vitórias pessoais e não no sucesso de um grupo, de acordo com um ex-funcionário do Facebook.

“Um gerente que sabe motivar as massas tem pouco valor; a ênfase é para que o gerente seja um colaborador individual”, conta o funcionário. “Eu adoraria dizer que meus supervisores eram os únicos que se esforçavam com a liderança, mas não é verdade. Eles focam em si mesmos por muito tempo e gastam pouco tempo pensando nas pessoas.”

“Não existe uma infraestrutura inteiramente funcional”
Funcionários dizem que tentar descobrir como fazer coisas inovadoras em um time de 4.000 pessoas é muito mais difícil do que fazê-lo em um grupo de 500. “Estamos crescendo tão rápido que nunca organização, educação e estabilidade nunca foram enfatizadas”, conta um deles.

“Não reclame para mim sobre o Facebook somente porque eu trabalho no Facebook”
A esposa de um ex-funcionário conta que seu marido era o alvo de muitas reclamações de amigos e família sobre o site, simplesmente porque ele era funcionário da empresa. “Como esposa do Facebook, constantemente me pediam ajuda sobre como usar as configurações de privacidade, tendo em base que somente porque sou casada com alguém que trabalha lá, eu deva saber”, conta.

PUBLICIDADE

“A falta de foco em meu time”
“No último dia do meu estágio, o time decidiu que não valia a pena continuar com o projeto”, diz uma ex-estagiária da empresa após passar todo o seu tempo no Facebook redesenhando e recodificando o tal projeto. “Se uma visão mais clara do futuro do projeto fosse comunicada ao time, acho que eu poderia ter feito mais melhorias nele e ter impactado a empresa de uma maneira mais positiva.”

“Foi, provavelmente, minha pior experiência profissional até hoje”
“Como contratante e substituto de uma pessoa em licença maternidade, eu fui temporariamente atribuído como administrador com pouca orientação e suporte, servindo a dois dos piores líderes com quem já interagi”, conta um ex-funcionário anônimo da rede social.

“O tom de voz que as pessoas usavam era de menosprezo e hipocrisia”
Outro ex-funcionário conta que seus colegas de trabalho não eram companhias agradáveis: “O tom de voz que as pessoas usavam era hipócrita e de menosprezo, eu os achava esnobes e, francamente, rudes”, escreveu.

“Me pediam para fazer tarefas realmente inapropriadas”
“O time me tratava como lixo e me pediam para fazer coisas como separar a roupa suja do diretor”, contou um ex-funcionário.

“Zuckerberg e Sheryl e sua atitude ‘sou melhor do que você’”
Referindo-se ao fundador e CEO (Chief Executive Officer) do Facebook, Mark Zuckerberg, e à COO (Chief Operating Officer) Sheryl Sandberg, um funcionário reclama que ambos passam muito tempo em ‘atividades extracurriculares’.

“Esqueça as comidas e bebidas de graça – o ambiente de trabalho é horrível”
“Salas enormes com fileiras e fileiras de mesas em estilo de piquenique com pessoas sentadas lado a lado sem a menor privacidade; é assim que se mantém o gado, não talentos de alta qualidade”, conta um funcionário.

“Trabalhar para o Facebook muitas vezes significa passar muito tempo no Facebook”
“O fato que seu trabalho significa, na maioria das vezes, navegar no Facebook, pode levar à distração”, conta um ex-estagiário brasileiro, Felipe Oliveira Carvalho.

“Você nunca sai do trabalho, mesmo quando está de férias”
Sunayana Sen, que trabalhou para o Facebook India, conta que mesmo quando você não está no trabalho, você constantemente é lembrado disso. “Já que existem diversos grupos do Facebook para cada time ou projeto, as notificações nunca acabam e você nunca sai do trabalho, nem mesmo nas férias”, ela conta.

“Uma quantia anormal de e-mails de comunicação interna, mais de 1.600 por dia”
Um ex funcionário chamado Thomas Moore afirma ter recebido 1.600 ou mais e-mails de comunicação interna do Facebook por dia. Ele ainda conta que não gosta do “pseudo status de celebridade de dizer que você trabalhou ou trabalha para o Facebook”.