Demissão

Telefônica Vivo cortará 1500 postos de trabalho

As demissões fazem parte de uma reorganização administrativa que segundo a empresa visa enfrentar os desafios atuais do mercado

SÃO PAULO – A Telefônica Vivo deve abrir ainda nesta sexta-feira o Plano de Demissão Voluntária. Em reunião com o Sintetel-SP (Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações no Estado de São Paulo), a empresa informou que a medida é devido uma reestruturação que eliminará setores, departamentos e funções que se encontram duplicadas.

Ao todo serão reduzidos cerca de 1.500 postos de trabalho, sendo que 600 destes postos serão fechamento de vagas que estavam abertas em todo o Brasil.

Desta maneira, por meio do sindicato e pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Telecomunicações, determinaram que os trabalhadores que aderirem ao Plano de Demissão Voluntária terão meio salário base por ano trabalhado, indenização de no mínimo um salário base e no máximo 10, manutenção do Plano de Saúde por seis meses, serviço de apoio à transição de carreira, doação do aparelho celular funcional e não desconto dos valores do vale-refeição e vale-alimentação no mês do desligamento.

PUBLICIDADE

Em nota, o Sindicato afirmou que cada caso será analisado individualmente pela empresa e todos receberão uma resposta à solicitação de adesão ao programa. “O Sindicato, por princípio, é contra demissões. Entretanto, diante de um processo irreversível, buscamos ao máximo uma alternativa para abrandar o impacto na vida dos trabalhadores”, disse o presidente da Fenattel e do Sintetel, Almir Munhoz.

Posicionamento
Em nota enviado ao Portal InfoMoney, a Telefônica Vivo afirmou que está conduzindo uma reorganização administrativa visando enfrentar os desafios atuais do mercado e, ao mesmo tempo, dar continuidade ao processo de integração empresarial iniciado em 2011.

“A reorganização envolve ajuste no quadro de colaboradores. Os termos da reestruturação foram negociados com os sindicatos dos respectivos estados envolvidos. O programa prevê condições especiais alinhadas às melhores práticas do mercado.”