Demissões

Telefônica abre programa de demissão voluntária no Brasil

Segundo sindicato, objetivo da empresa é reduzir seu quadro de pessoal em cerca de 1 mil funcionários

SÃO PAULO (Reuters) – A Telefônica Brasil abriu um programa de demissão voluntária (PDV) nesta semana para reduzir seu quadro de pessoal em cerca de 1 mil funcionários no Brasil, informou um sindicato nesta quarta-feira.

A companhia –que tem operações em telefonia fixa, celular, banda larga e TV por assinatura– abriu o programa para interessados em vários Estados do país, disse o Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações no Estado de São Paulo.

Procurada, a empresa não comentou o assunto de imediato.

PUBLICIDADE

As ações preferenciais da Telefônica Brasil, que opera sob a marca Vivo, exibiam alta de 0,83 por cento às 10h30, enquanto o Ibovespa tinha valorização de 1,47 por cento.

A planejada redução de pessoal, se confirmada, ocorrerá em um momento em que a companhia está cortando custos com infraestrutura, com estratégia que inclui venda de torres de telecomunicações. Na terça-feira, a empresa anunciou acordo com a operadora Claro para um plano de compartilhamento de rede voltado à telefonia celular de quarta geração (4G).

No fim de fevereiro, a companhia divulgou que teve lucro de 1,474 bilhão de reais no quarto trimestre, resultado acima do esperado por analistas.

A Telefônica Vivo informou, em comunicado, que está conduzindo uma reorganização administrativa com o objetivo de manter competitividade diante de um mercado em constante transformação.

Os termos da reestruturação foram negociados com os sindicatos dos respectivos estados. O programa prevê condições especiais alinhadas às melhores práticas do mercado, que inclui pagamento de indenização proporcional ao tempo de serviço de meio salário por ano trabalhado, limitado a dez salários, extensão do plano de saúde por seis meses e apoio especializado para a transição de carreira.

(Por Alberto Alerigi Jr.)