Novos indicadores

Taxa de desemprego deve chegar a 4,4% em dezembro, diz novo indicador da Fipe e Catho

Foram lançados três novos indicadores do mercado de trabalho que irão medir a taxa de desemprego, vagas por candidatos e salários ofertados

Stock Chart

SÃO PAULO – A taxa de desemprego calculada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) deve registrar 4,4% em dezembro de 2012, segundo o novo indicador Taxa de Desemprego Antecipada, lançado nesta quarta-feira (16) por uma parceria entre a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) e a Catho, site de classificados de currículos e vagas de emprego.

A taxa medida pelo indicador em dezembro é a mais baixa de toda série histórica, iniciada em março de 2002. Em novembro, o índice chegou a 4,9% de desemprego. A maior alta registrada foi em março, quando a taxa de desemprego chegou a 6,2%.

Para calcular o indicador, a Fipe utilizou a base de dados da Catho de currículos, anúncios de vagas e de contratações e cruzou com informações obtidas por buscas no Google, por meio de palavras chave relacionadas a emprego, além de dados da própria série da PME (Pesquisa Mensal do Emprego) do IBGE.

PUBLICIDADE

Segundo o coordenador do projeto, Eduardo Zylberstajn, um dos diferenciais do indicador é a perspectiva do presente, calculada em “tempo real” por meio da técnica “nowcasting”. Ela é utilizada para produzir informações e estatísticas sobre o momento, sem esperar semanas ou meses até os demais institutos de pesquisa divulgarem os indicadores oficiais.

Além da Taxa de Desemprego Antecipada, as instituições lançaram mais dois indicadores inéditos: o ICV (Índice Catho-Fipe de Vagas por Candidato), que acompanha a relação entre novas vagas e novos currículos cadastrados na Catho, e o Índice Catho-Fipe de Salários Ofertados, que compara os salários oferecidos pelas empresas que buscam novos profissionais com os salários de contratação.

Índice de Vagas por Candidato
O indicador faz uma relação entre oferta e demanda por trabalho, considerando apenas os novos cadastros de profissionais e os novos cadastros das vagas disponíveis no site da Catho. Em dezembro, a relação entre vagas e candidatos foi de 1,08, isso é, para cada novo candidato que cadastrou seu currículo, houve 1,08 novas vagas anunciadas para ele.

Zylberstajn explica que esse resultado, para os profissionais, pode ser considerado ruim, porque eles buscam diversidade de vagas e se tem menos de duas sendo oferecidas, sua opção de escolha é menor. Já para as empresas, quanto menor a taxa melhor para elas, pois há mais candidatos – e maior diversidade de profissionais – para uma vaga oferecida.

A taxa registrada em dezembro teve aumento de 6% em relação ao mês anterior, novembro, e 20% de crescimento em comparação a dezembro de 2011.

Índice de Salários Ofertados
O último indicador apresentado acompanha a evolução dos salários oferecidos com a evolução dos salários efetivamente contratados de profissionais cadastrados no CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego).

PUBLICIDADE

Nos três últimos anos, os salários ofertados cresceram uma média de 20,5%, enquanto os salários de contratados aumentaram 33,6%. Isso significa que os profissionais que foram contratados no período receberam um salário maior que o ofertado pela empresa contratante. Em novembro de 2012, os salários de contratações tiveram alta de 34%, enquanto os oferecidos, 21%.

Para compilar os dados, o índice pondera a base de 10 mil vagas cadastradas no site da Catho com as informações da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) e do Caged, de acordo com cada região e por ocupação.

Os três indicadores serão lançados no último dia do mês, com os resultados do próprio período analisado.