Taxa de desemprego cai ao menor nível em nove anos e anima o mercado no Japão

Para os analistas, dados positivos como estes tornam mais próximo o aumento dos juros no país; consumo também sobe

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A terça-feira (29) trouxe boas notícias da economia japonesa. Surpreendendo o mercado, a taxa de desemprego no país caiu à menor taxa em nove anos, e o consumo dos japoneses registrou o quarto aumento consecutivo, fatos que animaram o mercado.

Para os economistas, sinais de economia forte trazem mais conforto para o Bank of Japan realizar aumento na taxa de juros do país. As previsões, que antes apontavam para aumento dos juros apenas em setembro, já estão sendo revisadas e alguns analistas já colocam para agosto.

Boas novidades

A taxa de desemprego de abril no Japão caiu de 4,0% para 3,8%, o menor nível em nove anos. O número de desempregados no país caiu 160 mil, atingindo 2,68 milhões de japoneses sem ocupação.

Aprenda a investir na bolsa

Para o ministro de política fiscal e econômica do Japão, Hiroko Ota, a menor taxa de desemprego pode significar aumento dos salários no país, e maior poder ao consumo dos japoneses. Em março, os salários no país caíram pela quarta vez seguida.

O consumo nas residências japonesas também animou os economistas. O índice que mede os dispêndios no país subiu pela quarta vez seguida, chegando a 1,1%, bem acima dos 0,2% esperados pelo mercado.

O que o mercado quer e o BoJ precisa

No período recente, o Bank of Japan vem sendo pressionado para aumentar a taxa de juros do país, que hoje é de 0,5% ao ano. O banco, no entanto, mostra preocupação com um possível processo deflacionário no país, e por isso insiste nos juros baixos.

Na próxima quarta-feira (30), o Ministério do Comércio japonês divulgará dados do comércio do país com regiões como Ásia e Europa. Os dados serão importantes, uma vez que podem afastar os temores com relação aos impactos de uma possível desaceleração da economia dos EUA no Japão.