Taxa de desemprego atinge 8,5% em abril, aponta IBGE

Na comparação com março, o índice apresentou estabilidade e no confronto com o quarto mês do ano passado, recuou 1,6 ponto percentual

SÃO PAULO – A taxa de desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do País alcançou 8,5% no quarto mês do ano de 2008, mantendo-se estável em relação a março (8,6%) e recuando 1,6 ponto percentual em relação a abril de 2007 (10,1%).

As informações são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que divulgou a “Pesquisa Mensal de Emprego” nesta quarta-feira (21).

Desempregados

No confronto com março, nenhuma das seis regiões pesquisadas apresentou variação no nível de desemprego.

PUBLICIDADE

Já na comparação anual, houve redução em cinco capitais, com destaque para Recife (25,5%), Salvador (16%), Belo Horizonte (11,6%), São Paulo (16,6%) e Porto Alegre (13,4%).

Ainda segundo o estudo, o contingente de desempregados (2 milhões de pessoas) apresentou estabilidade em abril, frente ao mês anterior. Já em relação ao quarto mês de 2007, houve queda de 13,9% no total das seis regiões pesquisadas.

A tabela abaixo aponta a taxa de desemprego atual, a do mês anterior e a de 12 meses atrás para as seis capitais analisadas:

LocalAbril 2007Março 2008Abril 2008
Recife12,1%9,7%9,3%
Salvador14,2%12,8%11,9%
Belo Horizonte8,1%7,2%6,9%
Rio de Janeiro7,5%6,77,1%
São Paulo11,6%9,4%9,4%
Porto Alegre7,9%6,9%6,7%
Total10,1%8,6%8,5%

Fonte: IBGE

Ocupados

Em abril de 2008, a população ocupada (21,4 milhões) não registrou alteração em relação ao mês anterior, contudo, em comparação a abril de 2007, cresceu 4,3%, ou seja, foram criados cerca de 886 mil postos de trabalho no período.

Na análise por setores, serviços domésticos foi o único grupo que apresentou variação significativa na comparação com março: +4,6%. Já outros serviços (alojamento, transporte, limpeza urbana e serviços sociais) foi o único grupo que apresentou queda (-2,5%), todos os outros registraram estabilidade.

Sobre o perfil dos contratados, a pesquisa indica que o contingente de trabalhadores com carteira assinada do setor privado apresentou alta de 1,5% na comparação mensal. Frente a abril de 2007, houve acréscimo de 9,9%.

Quanto aos empregados sem carteira assinada, foi registrada estabilidade em relação a março de 2008, e queda de 4,7% em relação ao quarto mês do ano passado.

Perfil

Por fim, o IBGE mostra que, no quarto mês de 2008, entre os desocupados, 73,28% eram mulheres e 52,74% tinham de 25 a 49 anos.

Entre a população ocupada, os homens representavam 55,7%, enquanto as mulheres, 44,3%. A população de 25 a 49 anos representava 62,8% do total de ocupados e o percentual de pessoas ocupadas com 11 anos ou mais de estudo era de 55,6%.