Adzuna

Startup inglesa conhecida como “Google para buscas de emprego” lança site no Brasil

Após fazer sucesso em seu País de origem, a startup pretende conquistar o mercado brasileiro, canadense e sul-africano em 2013

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A Adzuna, startup britânica conhecida como um “Google” para buscar empregos, acaba de lançar um portal brasileiro. Após fazer sucesso em seu País de origem, Reino Unido, e ser utilizado até pelo primeiro-ministro, David Cameron, a startup pretende conquistar também o mercado de trabalho brasileiro, assim como o canadense e sul-africano em 2013.

A empresa, lançada em 2011 por Andrew Hunter e Doug Monro, já recebe mais de 1,5 milhão de visitantes mensais no Reino Unido – número que também pretende alcançar no Brasil. Em menos de um mês no ar, a Adzuna já reuniu mais de 200 mil anúncios de sites de emprego.

Como funciona
A startup busca e engloba diversos anúncios de emprego divulgados em outros sites especializados em vagas no Brasil. Assim, em vez do profissional buscar vagas em variados sites, ele pode consultar todas na Adzuna.

PUBLICIDADE

Para utilizar a ferramenta também é simples: a pessoa se conecta com seu perfil do LinkedIn ou do Facebook e, logo depois, aparecem todas as vagas relacionadas ao seu perfil (como cidade, profissão, experiência, etc). Ao conferir todas as vagas anunciadas, a pessoa escolhe as melhores que se aplicam ao seu perfil e se candidata a elas.

O site também dá a opção de utilizar filtros para refinar os resultados e o profissional pode enviar uma mensagem aos seus amigos para que eles o ajudem a encontrar um emprego.

“Estamos muito satisfeitos em anunciar o lançamento destes novos sites e estamos animados para construir o mesmo sucesso no Reino Unido”, afirmou Hunter em entrevista ao site The Next Web. “Nosso objetivo é expandir essa ferramenta para todo o mundo, com todas as informações necessárias para os profissionais encontrarem um trabalho”.

Adzuna é apoiada por empresas de capital de risco como a Passion Capital, The Accelerator Group e Index Ventures.