SP tem maior crescimento no número de empregos formais

O estado respondeu por mais de 600 mil postos de empregos com carteira assinada, o que representa 38% das vagas do País

SÃO PAULO – O número de novas vagas de emprego formal no estado de São Paulo teve o maior crescimento da história, com 611.539 novos postos de trabalho entre janeiro e dezembro de 2007.

O resultado obtido pelo estado também supera o dos outros estados da região Sudeste, sendo três vezes maior do que o de Minas Gerais, que aparecem em segundo lugar no saldo de geração de empregos, com 168.938 novas vagas.

Quase metade das vagas do país

Segundo o Ministério do Trabalho e Emprego, o número de novas colocações em SP corresponde a 38% do total de vagas criadas em todo o País, que atingiu 1,6 milhão até o último mês do ano passado. De cada três vagas criadas no Brasil, uma estava em São Paulo.

PUBLICIDADE

O saldo do estado é também cerca de 320% superior ao do Rio de Janeiro, que teve 144.786 novos postos gerados. Somente na região metropolitana de São Paulo, surgiram 355.697 novas vagas, número maior do que o de toda a região Sul (300.315).

Setores

De acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregos e Desempregados), todos os setores de atividade econômica contribuíram para o crescimento, com destaque para Serviços, que teve a geração de 242.967 novas vagas.

Outros setores que também tiveram grande crescimento no emprego formal foram Indústria de Transformação (149.164) e Comércio (136.591).

Homens no mercado de trabalho

Considerando-se a participação dos homens no mercado de trabalho, o índice passou de 56,2%, em 2006, para 60%, em 2007.

O principal motivo seria o aumento do ritmo de crescimento de números de postos de trabalho para homens. Enquanto em 2006 foram geradas 265.320 vagas, no ano passado, foram 367.022.

Por outro lado, as vagas destinadas para as mulheres aumentaram de 207.212, em 2006, para 244.698, em 2007, uma elevação de 18%.