SP registra alta de 0,33% nas contratações em março, depois de quatro quedas

De acordo com dados do Caged, foram abertos 34.231 postos de trabalho com registro em carteira na cidade no mês passado

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Pela primeira vez no ano, e depois de quatro meses, a cidade de São Paulo alcançou saldo positivo de contratações formais em março, registrando alta de 0,33%. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados na última quarta-feira (15), pelo ministro do Trabalho, Carlos Lupi.

No mês passado, foram abertos 459.839 postos de trabalho com registro em carteira, ao mesmo tempo que houve 425.608 desligamentos. Assim, o saldo – a diferença entre admissões e desligamentos – foi positivo e registrou 34.231 novas vagas.

Nos últimos 12 meses, foram criados 266.721 empregos, registrando, também, saldo positivo. No acumulado deste ano, houve baixa de 4.540 postos de trabalho.

Por setor: Serviços e Agropecuária contrataram mais

Aprenda a investir na bolsa

Foram 28.795 vagas abertas no mês passado nos setores de Serviços e Agropecuária. Entre os setores que mais empregam a Construção Civil ganhou o segundo lugar, com 5.655 vagas abertas em março.

Ainda na análise dos números registrados no mês passado, as únicas quedas na geração de empregos foram registradas nos setores de Comércio, com 6.919 vagas a menos, Serviços Industriais de Utilidade Pública, com menos 71 vagas, e o setor de Indústria Extrativa Mineral, que registrou no mês 27 vagas a menos.

Nos últimos doze meses, o setor de Serviços também foi o que mais empregou, gerando no período 207 mil empregos formais. O Comércio vei logo atrás, com 91.911 vagas abertas no período.

Na outra ponta, a Indústria da Transformação registrou baixa de 45.027 postos de trabalho no acumulado do ano e foi o maior responsável pelo índice negativo do acumulado do ano.

Analisando por subsetor, das 15.138 vagas abertas pelo setor de Serviços no mês passado, 5.605 vieram do Ensino. Administração de Imóveis e o subsetor de Transporte e Comunicações foram os responsáveis por 4.144 e 3.816 contratações, respectivamente.

No Brasil

O emprego formal cresceu 0,11% em março em relação ao mês anterior, quando o saldo atingiu 34.818 postos de trabalho. No período foram criados 1.419.511 vagas, ao mesmo tempo que houve 1.384.693 desligamentos. Apesar de ser o melhor resultado mensal do ano, representou o pior março desde 2003, quando foram registrados 21.261 novas vagas com carteira assinada.

PUBLICIDADE

A perda chega a 57.751 postos de trabalho no primeiro trimestre do ano, uma queda de 0,18% frente ao mês de dezembro de 2008. Nos últimos doze meses, no entanto, há uma alta de 2,70%, com acréscimo de 840.013 postos de trabalho.