SP: moradores da cidade mais promissora estão insatisfeitos com emprego

Dados do MTE revelam criação de mais de 234 mil vagas em 2007; 66% estão insatisfeitos com geração de emprego

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – De acordo com dados do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), São Paulo foi a cidade que mais contratou em 2007, com 234.450 novas vagas. Mesmo sendo a mais promissora na geração de empregos, por sua vez, São Paulo “deixa a desejar” em vários quesitos relacionados à vida profissional, na opinião dos paulistanos.

Pesquisa realizada pelo Ibope, encomendada pelo Movimento Nossa São Paulo e divulgada nesta sexta-feira (25), revelou que 66% estão insatisfeitos com a geração de empregos na cidade. Apenas 5% das pessoas entrevistadas disseram o contrário. Foram ouvidos 1.512 moradores, entre os dias 5 e 14 de janeiro.

Salário e carga horária

Outros pontos que desagradam os paulistanos são o salário e a carga horária de trabalho. Com relação ao primeiro item, 64% responderam estarem insatisfeitos, sendo que somente 6% estão totalmente felizes com a quantidade que ganham. Sobre a jornada, 54% se consideram insatisfeitos.

PUBLICIDADE

O estudo mostrou que 63% consideram-se insatisfeitos pela oferta de trabalho e possibilidade de geração de renda para a família. O número diminui para 62% quando a pergunta é relacionada à carreira do próprio entrevistado. Com a finalidade de analisar a percepção dos paulistanos, outros itens foram abordados na pesquisa, de acordo com a tabela abaixo:

Indicador InsatisfeitoSatisfeito parcialmenteSatisfeitoNão sabe
Produtividade econômica da cidade46%35%14%5%
Carga horária de trabalho54%33%8%5%
Condições de saúde e segurança no trabalho57%30%9%4%
Oportunidades de trabalho e geração de renda/Família63%29%7%2%
Oportunidades de trabalho e geração de renda/Você62%28%8%3%
Oportunidade de capacitação/Você 62%27%7%4%
Oportunidade de capacitação/Família63%27%7%3%
Remuneração no trabalho64%26%6%4%
Geração de emprego66%28%5%1%

Fonte: Ibope/Movimento Nossa São Paulo

Futuro

Para os próximos seis meses, a pesquisa intitulada “Indicadores de Percepção da Cidade de São Paulo” mostrou que 45% dos paulistanos acreditam que o desemprego irá aumentar. Outros 32% crêem que não irá mudar, e 20% esperam uma possível melhora.