SP: executivos seniores são os mais bem pagos do mundo, diz pesquisa

Salários recebidos por diretores e presidentes são mais altos que os pagos em Nova York, Londres, Cingapura e Hong Kong

SÃO PAULO – Os executivos seniores de São Paulo são os mais bem pagos do mundo e estão à frente, inclusive, dos diretores e CEOs de empresas localizadas em outras capitais como Nova York, Londres, Cingapura e Hong Kong. Os dados foram divulgados pela Dasein Executive Search e fazem parte de uma recente pesquisa da organização.

De acordo com o levantamento, o salário dos diretores na capital paulista está estimado em US$ 243 mil por ano – valor 14,08% maior que o pago aos executivos de Nova York e 35,75% maior que o proporcionado aos profissionais de Londres.

Outro cargo que também não deixa a desejar é o de presidente. Para se ter uma ideia, no Brasil, tal remuneração é de US$ 620 mil por ano, sendo que em Londres o pagamento para o mesmo cargo costuma ser 11,29% inferior.

PUBLICIDADE

Altos salários
Para a presidente da Dasein Executive Search, Adriana Prates, os altos salários têm explicação e se devem à falta de eficiência operacional somada às longas jornadas de trabalho.

“Essas condições associadas a efervescência econômica e o forte aquecimento em toda a cadeia produtiva, demandam profissionais de senioridade comprovada e excelente qualificação, o que tem favorecido o Brasil”, explica.

Segundo ela, com a avalanche de novas oportunidades e posições executivas no País, os salários dos executivos do alto escalão tem crescido exponencialmente mais rápido que o geral de mercado.

“O crescimento rápido no Brasil provoca uma forte ampliação da atividade de todos os segmentos e a escassez de profissionais especializados gera inflação de salários”, informa Adriana.

A pesquisa
O estudo avaliou a opinião de 80 executivos de multinacionais da indústria siderúrgica, metalúrgica, de mineração e construção pesada – com até 15 mil funcionários contratados – para mensurar os salários dos profissionais das principais capitais mundiais.

Para a pesquisa foram feitas duas segmentações: uma para os níveis de diretoria e a outra para os níveis de CEO e presidência. A faixa inicial de salário corresponde a ganhos anuais em espécie (dólar americano), não incluindo nenhum benefício ou bônus.