SP: emprego no comércio cresceu 4% em março, diz Fecomercio

Segundo levantamento, no terceiro mês do ano, foram contratados 49.214 pessoas e 49.403 foram demitidas

SÃO PAULO – O nível de emprego do comércio varejista da Região Metropolitana de São Paulo registrou crescimento de 4% em março, na comparação com o mesmo mês de 2011. É o que revela um levantamento divulgado pela Fecomercio-SP (Federação do Comércio do Estado de São Paulo) nesta segunda-feira (18).

No terceiro mês do ano, foram contratados 49.214 pessoas e 49.403 foram demitidas, com isso o saldo de empregados formais ficou em -189. Dessa maneira, o estoque de empregados ficou em 975.781.

Acumulado do ano
Ao analisar os resultados do primeiro trimestre, os dados revelam que os números de registros formais acrescidos no comércio foram de -5.5101 trabalhadores, sendo 136.926 incorporados ao mercado e 142.136 desligados.

PUBLICIDADE

Segundo a Fecomercio, embora o desempenho percebido na contratação formal seja ainda de arrefecimento nas taxas de crescimento desde meados do ano passado, é importante lembrar que o primeiro trimestre sazonalmente costuma registrar um ritmo de atividade menos pronunciado em virtude dos inúmeros compromissos financeiros, tanto para empresas como para consumidores.

Além disso, a entidade acrescenta que há o efeito estatístico diante de uma elevada base de comparação como as assinaladas em 2011. Este quadro pode se reverter a partir do segundo trimestre de 2012, tendo em vista as constantes medidas para estimular o consumo interno que têm sido adotadas tanto pelo Governo como pelas as instituições financeiras.

Rotatividade
Sobre rotatividade, os dados indicam que a taxa de admitidos aumentou para 5% em março de 2012, enquanto a de demitidos subiu 5,1%. Com isso, a rotatividade no comércio geral ficou estável em 5,1%. Os setores que encerraram março com taxas de admissão maiores foram os de Vestuário, Tecidos e Calçados e Supermercados (Alimentos e Bebidas), com taxa de 6% e 5,9%, respectivamente.

Sobre a pesquisa
O estudo analisa o nível de emprego do comércio na Região Metropolitana de São Paulo por meio de dados do (Caged). São utilizados os dados primários do Caged e em posse do código CNAE do comércio varejista consolida os dados em 12 ramos de atividades se obtém o número de empregados mensais, demitidos e admitidos. A pesquisa de Emprego e Salário é apurada mensalmente desde janeiro de 2008.