Paralisação

SP: bancários e comerciários farão passeatas na Av. Paulista às 11h

Segunda-feira paulistana amanhece turbulenta no centro da cidade. Categorias reivindicam reajustes salariais, benefícios e emprego

SÃO PAULO – A segunda-feira (13) amanhece turbulenta no centro da cidade de São Paulo. A partir das 11h, bancários e comerciários realizarão passeatas na avenida Paulista em troca de melhores condições de trabalho.

A manifestação terá início no nº 9.000 da avenida e irá até a a Praça do Patriarca, localizada na Sé. Os manifestantes [bancários] estarão vestidos com camisetas pretas e segurarão cruzes, em alusão à redução de 1.086 postos de trabalho no segundo trimestre de 2012.

A intenção do manifesto é alertar à sociedade das dificuldades enfrentadas, diariamente, pelos bancários, que sofrem com a sobrecarga de trabalho e pedem o fim das demissões do setor.

PUBLICIDADE

“A rotatividade está relacionada ao aumento do número de correspondentes bancários, que aumentou 106% em um ano. Reivindicamos garantias contra dispensas imotivadas, conforme estabelecido pela Convenção 158 da Organização Internacional do Trabalho”, disse a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Juvandia Moreira.

Comerciários
No mesmo horário, os comerciários também farão uma passeata. A manifestação terá início no Masp (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand) e seguirá pela avenida 9 de Julho até a sede da Fecomércio-SP, na Bela Vista.

A categoria reivindica reajuste com base na variação da inflação e aumento real, seguro de vida, vale-refeição e alimentação, delegado sindical, participação nos lucros e resultados, saúde e segurança do trabalhador, dentre 106 outras cláusulas.

“Chegou o momento de organizar os trabalhadores para buscarem seus direitos. O setor vem crescendo e precisa reconhecer aquele que promove este crescimento. Vamos para as ruas participar da mobilização”, afirma o presidente do Sindicato dos Comerciários de São Paulo, Ricardo Patah.