São Paulo

Sindicato e Santander fazem acordo para reverter demissões

Casos de trabalhadores com doenças graves como câncer e HIV ou que estavam para se aposentar serão revistos pelo banco

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e o Santander estabeleceram na última terça-feira (18) critérios para reintegrar ou indenizar os trabalhadores que foram demitidos no mês de dezembro.

Segundo o sindicato, casos de funcionários com doenças graves como câncer e HIV ou que estavam para se aposentar serão revistos pelo banco. Os detalhes do acordo serão definidos em uma nova audiência na 2ª Região do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) nesta quarta-feira (19), às 16h.

“Nosso objetivo sempre foi a reintegração de todos os 447 trabalhadores demitidos. Conseguimos avançar na negociação com o banco e reintegrar ou indenizar parte desses funcionários. Nossa luta é pela regulamentação da Convenção 158 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que coíbe demissões imotivadas”, disse presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região, Juvandia Moreira.

PUBLICIDADE

Entenda o caso
Em dezembro, o Santander demitiu 447 trabalhadores de São Paulo. O Sindicato entrou com ação trabalhista no TRT com o objetivo de impedir a dispensa em massa. A desembargadora Rilma Aparecida Hemetério deferiu liminar e suspendeu todas as demissões sem justa causa. As dispensas que ainda não tinham sido homologadas foram suspensas, sob multa diária de R$ 100 mil.