Seu chefe errou? Veja como corrigi-lo sem prejudicar a imagem dele

Nada de querer "dar o troco" de desavenças e de divulgar a todos; veja como não trazer prejuízos para sua imagem

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Você está acostumado a ser corrigido, já que, na condição de subordinado e com menos experiência no mercado, é comum que cometa alguns erros. No entanto, quando o equívoco vem de uma pessoa que não se espera, como seu chefe, como agir?

Neste caso, vale a velha frase: “errar é humano”. E ela deve ser considerada no momento em que você precisar corrigi-lo.

Não dê o troco!

Quando você perceber que seu chefe cometeu um erro, nada de levar em consideração as desavenças nem querer “dar o troco”, o que só piorará a situação. Lembre-se de que você deve evitar ao máximo os conflitos com ele, afinal, é esta pessoa que avalia o seu desempenho e que poderá abrir portas para você dentro da empresa.

PUBLICIDADE

Corrigir não deve ser sinônimo de humilhar, mesmo que em algum momento no ambiente de trabalho você tenha sofrido isso. Mantenha uma postura ética sempre, independente de terem sido ou não éticos com você.

Não grite

Se seu chefe errou, isso interessa apenas a ele, a quem foi afetado e a você, que percebeu o erro. Nada de gritar nem fazer chacotas sobre o assunto no ambiente de trabalho, o que fará com que ele perca a autoridade.

Somente ele deve decidir se o erro poderá ser divulgado. Se quiser, ele mesmo deve falar. Por isso, quando for comunicá-lo, procure falar baixo, para que ninguém ouça e, se precisar, chame-o para algum tipo de conversa.

Abordagem: não prejudique sua imagem!

Para que sua imagem também não seja prejudicada, corrija seu chefe como se estivesse conversando com ele. Nada de pensar que é o dono da verdade e que o erro foi um completo absurdo.

Apenas diga que “talvez” ele possa estar equivocado. Nunca o aborde dando risadas e de maneira prepotente, o que apenas fará com que sua imagem seja prejudicada. Afinal, este tipo de postura não é ética e você poderá ser visto como alguém que somente leva os assuntos na brincadeira.