Setor de serviços: pesquisa indica área promissora quanto à empregabilidade

"Mais de 50% dos empregos gerados são de serviços. E a tendência é aumentar", diz presidente da Cebrasse

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os serviços foram destaque nos resultados da pesquisa sobre o PIB dos municípios conduzida pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o que indica a empregabilidade do setor, cujo papel fundamental na economia se reafirma a cada dia. “Mais de 50% dos empregos gerados no País são para o setor de serviços. E a tendência é aumentar “, garante o presidente da Cebrasse (Central Brasileira do Setor de Serviços), Paulo Lofreta.

Em Barueri, município da região metropolitana de São Paulo, por exemplo, nota-se uma intensa atividade industrial, mas foi graças ao setor de serviços, nos segmentos de serviços de informação, comércio e serviços de intermediação financeira, que a cidade teve o maior ganho de participação no PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro entre 2002 e 2005, passando de 0,8% para 1,0%.

Em seguida, aparecem Campos de Goytacazes- RJ (aumento de 0,5% para 0,8%) e Vitória-ES (de 0,5% para 0,7%). Os destaques dessa última cidade foram os segmentos de tecnologia da informação e comunicação, desenvolvimento de softwares e prestação de serviços na área de informática e também as atividades portuárias.

Análise

Aprenda a investir na bolsa

Paulo Lofreta afirma que o setor de serviços já vem, há algum tempo, alavancando a economia, impulsionado pela automação industrial. “As máquinas substituíram os trabalhadores nas indústrias. Essas pessoas que ficaram desempregadas ou abriram pequenos negócios de serviços ou foram trabalhar em uma empresa prestadora de serviços”, explica.

Os segmentos mais promissores, na opinião de Lofreta, são: tecnologia da informação, telefonia celular, internet e desenvolvimento de softwares. “A própria indústria contrata serviços”, lembra. “Em algumas regiões, como no município de São Paulo, o turismo de negócios pesa muito. Há inúmeras empresas de eventos e feiras. A região do ABC e Campinas também chamam atenção em relação ao crescimento dos serviços. Futuramente, acredito que iremos até exportar serviços de call center”, completa.