Setor de segurança é o que mais acompanha vida de funcionários em redes sociais

Segundo pesquisa da Adecco, 73% dos profissionais não postam comentários sobre questões relacionadas ao trabalho nas redes

SÃO PAULO – O setor de segurança é o que mais acompanha a vida de funcionários e candidatos nas redes sociais, segundo informações da coordenadora de recursos humanos da Adecco Brasil – empresa especializada em soluções de gestão de Recursos Humanos -, Fabiane Cardoso.

Segundo ela, em seguida, estão o setor financeiro e alguns segmentos da indústria.

“O candidato deve ficar atento, pois seu perfil nas redes sociais é o espelho da sua personalidade (…) Em um processo seletivo, certos post podem ser determinantes para conquistar um novo emprego. Claro que este tipo de “consulta na internet” varia de empresa para empresa. Por isso, o mais recomendável é o bom senso sempre. Afinal, a rede social é a imagem que você vende sobre sua vida particular”, diz Fabiane.

PUBLICIDADE

Vida profissional e redes sociais
Cada vez mais, os usuários das redes sociais se conscientizam de que seus posts e comentários podem determinar sua vida profissional, se não forem bem administrados. Assim, de acordo com levantamento feito pela Adecco, seguindo a normativa da maioria das grandes empresas, 73% dos profissionais não postam comentários sobre questões relacionadas ao trabalho nas redes.

Outros 42% não utilizam as redes para se comunicar profissionalmente e 33% dos profissionais não têm acesso às redes em seus postos de trabalho.

Por outro lado, a pesquisa apontou que 27% das empresas não fazem nenhum tipo de restrição ao uso de redes como Facebook, Orkut e Twitter, enquanto apenas 14% dos profissionais utilizam as redes como ferramentas de trabalho.

No geral, apesar de a maioria dos profissionais nunca falar sobre seu trabalho nas redes particulares, 10% dos entrevistados revelam que mencionam diariamente fatos que ocorrem no ambiente profissional, sendo que 2% já receberam algum tipo de advertência da empresa, por comentários inadequados em seu perfil particular.

Assim, finaliza Fabiane, independentemente da área de atuação, o mais recomendado é nunca falar sobre o trabalho nas redes sociais.