Negócios

Sete lições para motivar e manter talentos em sua equipe

Jovens que estão entrando no mercado de trabalho tendem a ser mais dinâmicos, exigentes, autodidatas, além de não gostarem de hierarquias rígidas

SÃO PAULO – Uma pesquisa realizada pela Robert Half, em parceria com a Enactus revela, que em 2020, 20% da força de trabalho será de pessoas da geração Z, ou seja, aqueles nascidos entre 1990 e 1999.

Ao contrário das gerações anteriores – Z e Y –, os jovens que estão entrando no mercado de trabalho tendem a ser mais dinâmicos, exigentes, autodidatas, além de não gostarem de hierarquias rígidas e horários poucos flexíveis.

Apesar disso tudo, fazem parte de uma geração que acredita que terá que se esforçar mais do que as gerações precedentes para conquistar uma vida profissional plena e satisfatória. E para eles, a estabilidade na empresa depende de um componente importante: o crescimento profissional. Por conta disso, é difícil manter um profissional que quer crescer rápido na carreira motivado.

PUBLICIDADE

Segundo CEO e cofundador da IguanaFix, Matias Recchia, um dos maiores desafios que empresários têm é atrair e manter talentos. “Com a minha vivência como empreendedor, posso garantir, já acertei, mas, também, cometi erros que resultaram na perda de talentos-chave nas empresas que participei”.

Ele listou sete lições para que empresários consigam manter essas pessoas importantes no seu negócio. Confira:

1- Definir claramente os papéis e responsabilidades: em empresas pequenas, como uma startup, por exemplo, todos acabam fazendo um pouco de tudo, mas é preciso deixar claro que o “proprietário” é a chave. Ele cria transparência possível, para que todos saibam quem é responsável por cada iniciativa.

2- Ouça tudo o que você puder: escute o que os membros da sua equipe têm a falar. Tire um tempo para saber suas opiniões sobre a empresa, o produto ou serviço em questão, como eles se sentem sobre seus trabalhos e o que está acontecendo em suas vidas pessoais. Muitas vezes, não temos que fazer nada de diferente, só o fato de passar o tempo escutando faz a diferença.

3- Comunique claramente sobre prioridades: como líder de uma empresa, provavelmente você terá que lidar com 20 coisas ao mesmo tempo.  Entretanto, as prioridades  devem estar muito bem definidas, sendo necessário comunicá-las através da organização. Tente não ter mais do que três grandes iniciativas de uma vez só. Se você precisar mudar de direção, comunique de forma proativa a mudança que deve ser feita e a razão de fazê-la.

4- Encontre as desavenças e ataque-as de forma proativa: uma pessoa que não está bem, pode contagiar o restante. Não permita que uma pessoa ou um pequeno grupo de pessoas que não estão felizes, contaminem o restante da empresa. Não tenha medo de deixar ir embora membros da equipe que são bons em nível de execução, mas não colaboram com um bom ambiente de trabalho.

PUBLICIDADE

5- Deixe claro quais são as expectativas de cada função e a cultura que busca promover na empresa: há empresas onde a maioria das pessoas trabalham remotamente e funcionam perfeitamente, e há empresas que parecem um  acampamento de férias onde todos os funcionários fazem o seu trabalho com êxito. Escolha qual cultura que você deseja criar e selecione as ferramentas para reforçar o caminho que você escolheu.

6- Dedique um tempo para entender os tipos de personalidades que existem na sua equipe e explique a sua: alguns funcionários são hiperativos, outros calmos, alguns extrovertidos, outros introvertidos, alguns são organizados, outros sofrem de déficit de atenção. Entender as personalidades de cada um ajuda a saber como melhor interagir e evitar erros de interpretação.  

7- Certifique-se de que membros da sua equipe se sintam valorizados: não existe uma fórmula mágica motivadora. A coisa mais importante em reter talentos é fazer com que as pessoas se sintam valorizadas. Há muitas maneiras de fazer isso, seja com reconhecimento público, recompensas monetárias ou apenas tomar o tempo para ter conversas frente a frente. Como em outros aspectos da vida, todos nós gostamos de nos sentir respeitados e relevantes.