Teste

Servidores públicos de SP fazem home office 2 dias por semana

Segundas e sextas são os dias de comparecer obrigatoriamente às dependências físicas onde atuam  

SÃO PAULO – Com objetivo de “reduzir custos” e “aumentar produtividade”, o governador de São Paulo Geraldo Alckmin sancionou, no dia 27 de junho, regras de teletrabalho (home office) no serviço público. Funcionários da Secretaria da Fazenda e da Procuradoria Geral do Estado já podem trabalhar dois dias por semana remotamente – com exceção de segunda e sexta-feira.

Manutenção do escritório (energia elétrica e água), transporte e alimentação são os gastos que devem diminuir, de acordo com a Secretaria da Fazenda do estado. Para aumentar a produtividade, serão estabelecidas metas semanais aos funcionários participantes do projeto piloto, cuja duração pretendida inicialmente é de oito meses.

“A ideia ao final do projeto piloto é estender esse conceito em áreas onde haja efetivo controle sobre o trabalho, possibilitando a mensuração de critérios de produtividade”, escreve nota da Secretaria. O órgão afirma que a flexibilidade permite que o funcionário trabalhe mais descansado.

PUBLICIDADE

Vinte agentes da diretoria de Representação, nas unidades de Bauru, Campinas e São Paulo, se candidataram aos testes. A área analisa e revisa autos de infração.

“Todos os controles acessados por estes agentes são digitalizados. A Fazenda pode, por exemplo, acompanhar o horário em que o servidor acessou o sistema e quais processos foram baixados. Tudo como já é realizado atualmente nas dependências da Secretaria”, destaca, em nota, o secretário estadual da Fazenda, Helcio Tokeshi.