Servidor público passa a ter direito de escolher o banco para receber conta-salário

A partir dessa segunda, trabalhadores da rede pública poderão solicitar transferência automática para qualquer banco

SÃO PAULO – Os trabalhadores da rede pública, que recebem conta-salário, passam a ter a opção, a partir desta segunda-feira (2), de solicitar transferência automática do dinheiro para o banco que quiserem. O servidor público foi o último a conquistar esse direito, já que os da iniciativa privada têm essa facilidade desde 2009.

De acordo com a Agência Brasil, o governo estabelece que para transferir o salário para outra conta, diferente da aberta pelo empregador, é preciso que a indicação seja feita por escrito à instituição financeira. O banco deve aceitar a ordem em até cinco dias úteis, sendo que os recursos devem ser transferidos para o banco escolhido no mesmo dia do crédito do salário até às 12h.

Conta-salário
A conta-salário se difere da conta-corrente por ser destinada ao pagamento de salários, aposentadorias e pensões e, também, por se tratar de um acordo feito entre o banco e a empresa empregadora, sem participação do empregado. Na conta-salário, o cliente não tem direito a talão de cheques e não pode receber outros depósitos além do salário.

PUBLICIDADE

O Banco do Brasil é a instituição que processa o maior número de folhas de pagamento de servidores públicos no Brasil. O diretor de Clientes Pessoa Física do BB, Sérgio Nazaré, afirmou que são 1,516 milhão de servidores federais, o que representa 71% dos pagamentos a esses trabalhadores.